O Museu Pérgamo em Berlim.

O Museu Pérgamo em Berlim.

O Museu Pérgamo em Berlim

O Museu Pérgamo em Berlim.
O Altar de Pérgamo (foto do site oficial)

O Museu Pérgamo (Pergamon museum – Museu Pergamon) talvez seja o maior museu da ilha dos museus em Berlim e até mesmo o mais interessante e importante.

Entretanto, os visitantes atualmente só podem visitar pouco mais de um terço dele, devido a reformas no prédio, que se estenderão até 2019.

O prédio não é um atrativo em si,  com exceção de uma sala, a número 11, em que procuraram reconstruir um pouco uma sala de templo assírio,  na cor da parede e nos desenhos acima.

Na verdade, o prédio chega a ser um tanto defasado, uma vez que só tem banheiro no térreo, que a entrada fica facilmente desorganizada. Eu espero que a enorme reforma que está sendo feita melhore estes aspectos.

  • Accessibilidade no Museu Pérgamo

O ponto positivo é que eles adaptaram o museu para cadeirantes, idosos e mamães com carrinhos de bebê. Há uma rampa na entrada e elevadores de serviço disponíveis a quem necessita.
No entanto, você precisa pedir para o pessoal da segurança chamar o elevador (que fica escondido). A segurança fala bem pouco inglês, mas dizer palavras como “lift” e “elevator” ajuda bastante.  Aconselho pegar o mapa do museu para ver onde fica o elevador.

Circulando pelo Museu Pérgamo

O Museu Pérgamo em Berlim.
A réplica do Código de Hamurabi

O museu tem 2 andares (pelo menos é o que mostra no mapa do museu que eles entregam na entrada).

O térreo talvez hospede alguma mostra temporária ou alguma sala que está em reforma, mas é o andar que você retirará o áudio guia (incluso no preço do bilhete), colocará suas coisas no guarda volumes (locker) ou deixará sua jaqueta na chapelaria ou irá ao banheiro.
Todo serviço é gratuito (alguns locais cobram a entrada ao banheiro), mas para usar o locker, você precisará usar uma moedinha de 1€ para poder retirar a chave (mas que é restituída).

No primeiro andar se encontra o Portão do mercado de Mileto, a reconstrução da Porta de Ishtar em Babilônia e o corredor para a Babilônia, além de diversas peças de antiguidade. Creio que o altar de Pérgamo esteja neste andar.

O segundo andar corresponde à arte Islâmica e, além da fachada do palácio de Mshatta, é neste andar que se encontra a sala em Allepo.

  • Conhecendo o Museu Pérgamo

O nome do museu decorre da principal peça de seu acervo, o “Altar de Pérgamo“, que infelizmente está na parte fechada para a reforma e atualmente não pode ser visitada. Pelo que li, trata-se de um enorme monumento, de mais de trinta metros, produzido na Grécia antiga, repleta de relevos com o tema de lutas entre gigantes e deuses.

Entretanto, apesar de todos esses pesares, a visita ao museu de Pérgamo vale muitíssimo a pena! Apesar de estar desfalcado de sua principal peça, o acervo do museu é excepcional!
Sozinhas, duas peças grandiosas e incríveis já valem a visita.

A primeira delas é a “Porta Ishtar“,  um incrível objeto arqueológico encontrado por Robert Koldewey no início do século passado em uma área que hoje pertence ao Iraque.

Trata-se de uma das 8 portas da cidade da Babilônia, cujo poder e riqueza ficam evidentes pela grandeza e pelo luxo da porta.

Formada por peças amarelas e azuis, a porta tem 14 metros de altura e 30 metros de largura e é decorada com os animais sagrados da Babilônia como o Leão de Ishtar, o Dragão de Marduk e o Touro de Adad.

Ela é antecedida por um longo corredor construído com o mesmo material chamado Corredor para a Babilônia (ou Via Processional da Babilônia). Antes de entrar na cidade, o visitante atravessava este corredor capaz de despertar fascínio e intimidação. O conjunto é apresentado também em  maquetes (que se encontra no meio deste corredor).

Ao atravessar a porta da cidade (Ishtar), o visitante do museu chega imediatamente à segunda grande peça a que me referi acima: A porta do mercado de Mileto.

O Museu Pérgamo em Berlim.
O mercado de Mileto (foto do site oficial)

Encontrado no início do século passado por Theodor Wiegand, o enorme portão construído na Grécia antiga (e bastante danificado por um terremoto séculos depois) teve que ser montado com a ajuda de peças novas. Ainda assim, há muito da maravilhosa construção antiga, e o visitante pode contemplar um momento alto da arquitetura antiga com suas colunas, capiteis e frontões.

Nesta mesma sala se encontra o Hall de Trajano, com alguns objetos da antiguidade romana e, entre o mercado de Mileto e o hall de Trajano, há um lindo mosaico reconstituído.

Estes dois itens justificariam sozinhos a visita ao Museu Pérgamo, mas há mais.

O museu abriga parte da coleção de antiguidades clássicas  (Antikensammlung Berlin), a coleção de arte islâmica (Museum für islamische Kunst) e a  coleção de arte do oriente médio (Vorderasiatisches Museum).

No primeiro andar encontramos a coleção de arte do oriente médio, com  várias peças incríveis, como esculturas de divindades babilônicas colocadas em portas (fotos acima), adornos em baixo e alto relevo, maquete da torre de Babel e uma réplica do Código de Hamurabi.

  • O segundo andar:  coleção de arte islâmica

Destaques (fotos do site do museu):

O segundo andar contém a coleção de arte islâmica com bonitas obras de tapeçaria, azulejaria e trabalhos em madeira do oriente médio e islâmicas. Destaque para os Mirabes (Mihrab), os nincho semi-circular de uma mesquita que serve para indicar a direção da cidade de Meca, isto é, para onde os mulçumanos devem se virar para fazerem suas orações.

Há também a reconstrução de uma linda sala com painéis coloridos de madeira e que servia para reunião de comerciantes ricos em Allepo (cidade síria seriamente afetada pela guerra atual) no século XVII. O local é protegido por paredes de vidros e temos apenas um pequeno espaço para apreciar o local (o que me impossibilitou de fotografar).

Imperdível é também a fachada do palácio de Mshatta, construído no século VIII onde hoje é a Jordânia. Sua estrutura de pedra tem 45 metros e é decorada com relevos e fez parte do palácio Qasr Mshatta.

Enfim, a visita ao Pergamon é obrigatória para quem gosta  de antiguidades.

Veja nossas fotos no Flickr

 

  • O que ocorreu com o museu do Pérgamo  durante a guerra?

O prédio Pérgamo foi bastante danificado durante o ataque aéreo de Berlim. Muitas de suas peças foram armazenadas em locais seguros e peças maiores receberam a proteção de um muro. Alguns desses locais de armazenamento se localizam na Rússia e muitos destes objetos não foram até hoje devolvidos.

  • Os museus da Ilha do Museu (Museumsinsel)

A ilha dos museus é uma pequena ilha sobre o rio Sprea, presente no centro de Berlim e que recebe em uma das pontas 5 museus importantes da cidade:

Além da ilha, Berlim està repleta de museus. Por questao de tempo, visitamos apenas a melhor galeria de arte da cidade:

Informações básicas:

Como chegar:  O Museu do Pérgamo  fica na ilha dos museus, perto da Berliner Dom e da Under den Linten.

O Museu Pérgamo em Berlim.

Endereço: Bodestraße 1-3, 10178 Berlin, Alemanha

A estação mais próxima pode ser a de Friedrichstraße (linhas U6, S1 S2 S5 S7 S25 S75) e a Hackescher Markt (S5 S7 S75). Outra opção pode ser descer na AlexanderPlatz (U2) e trocar para a linha (S5 S7 S75) e descer em Hackescher Markt ou ir andando.

Preço: € 12 e o  ingresso fura-fila pode ser comprado através deste link e é válido para um dia.
Você também pode comprar o “Passe dos Museus da Ilha” (Museum Island all exhibitions), através deste link. Este bilhete te dá acesso a todos os museus da ilha dos Museus.

Outra opção é comprar o  “Museum Pass Berlin”que, além do Museu Pérgamo, dá acesso também a dezenas de outros museus durante 3 dias consecutivos .

Horário: Todos os dias das 10:00 às 18:00; Quinta feira fica aberto até às 20hs. Em caso de feriado, visitar o site.

O altar de Pérgamo permanecerá fechado até 2019. Após essa data, se mal me engano será a vez do mercado de Mileto entrar em reforma.

Portão de entrada: Por conta da reforma, a entrada do museu se encontra do lado interno, entre o Neues Museum e o AlteNational Gallery.

Site do Museu e page do FB


Salve este post dentro do Pinterest para ler depois e siga nosso perfil!
🙂

 


Seguro viagem

Muita gente não faz, mas ficamos com tanto receio da altitude e de trilhas que faríamos quando fomos para o Peru e decidimos fazer seguro saúde. Foi a primeira vez que fizemos e, desde então, começamos a fazer para todas as nossas viagens (principalmente agora, viajando com o Léo). Dependendo da gravidade, médicos vão até a tua hospedagem te medicar. E eles também reembolsam medicações! Caso você não saiba muito bem como funciona, leia também nosso relato:  Seguro viagem (Dicas para viajar grávida ou com crianças)

Faça uma simulação com a nossa parceira Seguro Promo. Ao inserir o código TURISTANDOIN5, você obtém 5% de desconto.


Hospedagem

Temos parceria com o Booking. Toda vez que você fizer uma reserva usando os links e banner deste blog, eles nos pagam uma pequena comissão. Este valor ajuda a manter o nosso blog. E' uma forma econômica de nos ajudar (pois você não pagará nada a mais para o Booking). Por isso,faça uma simulação com o banner na lateral desta página ou clique aqui.

Outra forma de nos ajudar com hospedagens: o AirBnb oferece R$ 100,00* de bônus para novos inscritos desde que tua hospedagem ultrapasse R$ 190,00 *(sem contar com a limpeza). Para isso, faça seu cadastro usando este link.

(*) como o valor é medido em base ao dólar, ele pode sofrer alterações. Leia antes as regras.


Aluguel de Carro

Outra parceria do blog é com a RentCars, que oferece bons valores para o aluguel de carro, além de parcelar e de não cobrar IOF para carros alugados no exterior. Para fazer uma simulação, clique aqui. Assim como as hospedagens e o Seguro, ao fazer sua reserva utilizando os links do Turistando.in, receberemos uma comissão e isso ajuda a manter o blog sempre ativo.


About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

17 thoughts on “O Museu Pérgamo em Berlim.

  1. Acabei não entrando nos museus da ilha dos museus. Priorizei visitar os museus sobre a guerra. Berlim tem uma infinidade de museus interessantes, adorei explorar a cidade.

  2. Que museu espetacular!!! Quando fui a Berlin, ele não tinha me conquistado, tanto que acabei indo a outros museus e deixei esse para trás… Mas vendo teu post agora, me bateu um arrependimento!!! Preciso voltar para conhecê-lo!!!

Gostou? Tem dúvidas? Nos deixe uma mensagem: