Passeando pela Unter den Linden em Berlim

Passeando pela Unter den Linden

Caminhando pela Unter den Linden

Berlim Brandemburg Gate
O Portão de Brandeburgo com a quadriga no topo

Sabe aquele lugar que todo turista deve passar e conhecer? E’ a rua Unter den Linden.

Essa rua passa por tantos pontos lindos e turísticos que é quase impossível fazer turismo por Berlim e não passar por ela.

Unter den Linden significa “Sob as Tílias“, por causa das árvores de Tílias que, no inverno, vimos apenas troncos e galhos – rs.

Anyway…… ela é uma rua reta e plana, que vai da Pariser Platz (onde se encontra o Portão de Brandemburgo) e termina na Schlossbrücke (ou Ponte do Castelo – perto da ilha do museu).

  • Portão de Brandemburgo 

Napoleao passando pelo portao depois da batalha de de Jena e Auerstedt 1806
Napoleao passando pelo portao depois da batalha de Jena e Auerstedt, em 1806

Vou começar meu passeio pelo Portão de Brandeburgo, pois era onde normalmente iniciávamos nossos passeios por ela. E é melhor pois deste lado tem estação de metrô (a única nesta rua – em 2015 – as outras ficam a alguns quarteirões dela).

O Portão de Brandeburgo (Brandeburg Tor) é um dos vários cartões de visita. E’ a antiga porta da cidade, reconstruída no final do século XVIII como um arco do triunfo neoclássico.
Possui doze colunas dóricas em estilo grego, sendo seis de cada lado. Sobre o arco está a “quadriga”, com a estátua da deusa grega Irene – deusa da paz, em uma biga puxada por quatro cavalos.

Curiosidade: Após a travessia de Napoleão, ele comandou ao seu exército que levassem a quadriga para Paris.  Após a Batalha de Waterloo (1815), a quadriga foi recuperada e devolvida para Berlim e se tornou um símbolo de vitória.

O portão ficou para o lado soviético
O portão ficou para o lado soviético

Por ser uma das portas mais antigas da cidade, não é de se espantar que diversos eventos históricos tenham acontecidos diante dele.

Foto da Wikipedia

Acima inseri um quadro de Charles-Meynier que mostra a chegada de Napoleão à Berlim; aqui eu mostro duas fotos de um evento recente: o muro que dividia Berlim.

Durante a guerra fria, o muro de Berlim passava bem em frente a ele e, em 1989, a foto que rodou o mundo era dos berlinenses subindo o muro, com a palavra Liberdade nas manchetes.

  • Parisier Platz e o hotel Adlon

hotel Adlon
O hotel Adlon

Atravessando o portão, temos a Praça Parisiense, que fica em frente à embaixada da França.

Nesta praça também temos o luxuoso e legendário hotel Adlon, aberto em 1907 e um dos mais caros de Berlim. Nele, diversas personalidades se hospedaram e vários filmes foram feitos ou inspirados.

Certamente você se lembra da cena de Michael Jackson balançando seu filho em uma janela, não é? Foi neste hotel!

Parisier Platz
Em frente à embaixada da França, na Parisier Platz, um dia após o atentado em Paris / 2015
  • Os edificios da Unter den Linden

Antes de chegar em Berlim, havia lido sobre essa rua e a imaginei como a Avenue des Champs-Élysées: bonita, arborizada e cheia de lojas caríssimas. Isso foi um delírio meu – rs. Até porque, durante a guerra fria, esta rua pertencia ao lado soviético e era muito comum a construção de prédios monumentais, que ocupavam quarteirões.

Um outro triste detalhe é que no final de 2015 essa rua estava passando por reforma e haviam tapumes por todo lado!

O que nos restou foi observar alguns dos prédios que não tinham suas fachadas cobertas, como o prédio da embaixada Russa, do museu histórico, da Biblioteca Pública (Staatsbibliothek zu Berlin)da Universidade Humboldt, da Neue Wache, (Memorial para as vítimas da guerra e da tirania),  o Arsenal de Berlim (Zeughaus), hoje Museu histórico da Alemanha e do Berliner Dom (a catedral de Berlim – protestante).

o rio Spree em Berlim
o rio Spree

No espaço onde antigamente ocupava o imenso palácio da Republica (o Palast der Republik), muito tapume, assim como a BebelPlatz com o Berliner Staatsoper Unter den Linden (a Ópera Estatal), a Sankt-Hedwigs-Kathedrale (a Catedral de Santa Edwiges – igreja católica), o prédio da l’Alte Bibliothek (biblioteca velha, que hoje abriga a faculdade de Direito), e a Humboldt Universität.

Bom, já estávamos cansados, mas à nossa frente víamos a torre de TV (Berliner Fernsehturm) da Alexander Platz (gentilmente chamada de Alex). Parecia perto. Até era, mas com o cansaço, pareceu uma eternidade!

Como estávamos do lado oposto à Dom, passamos em frente à praça Marx-Engels, com uma imensa estátua dos dois e, pouco antes da torre de tv, vimos uma igreja, a Marienkirche ou Igreja de Santa Maria, uma das igrejas mais antigas de Berlim, junto com a Nikolaikirche (era católica, hoje é protestante).

Chegamos na nossa reta final, a estação de AlexanderPlatz e sofremos para entender qual e onde pegar o trem (a linha de trem e metros de Berlim é fantástica, mas é muito difícil de entender. Farei um post sobre isso).

Passeando pela Unter den Linden
Mapa da Unter den Linden

About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

Gostou? Tem dúvidas? Nos deixe uma mensagem: