#Top5: As minhas cinco ruas favoritas em Berlim

Top ruas de Berlim

As minhas 5 ruas de Berlim favoritas

Mais um Top 5 e novamente um tópico difícil: Tivemos que selecionar as 5 ruas encantadoras que visitamos no mundo.
😉
Como todos os TOP5, fiquei horas tentando elencar 5 ruas. Primeiro comecei a pensar nas ruas mais bonitas (e não consegui completar 5), depois nas ruas mais interessantes (daí ultrapassou 5, com ajuda do marido).
E no meio de tanta indecisão, resolvi escolher as 5 ruas de Berlim que mais gostei e que valem a pena dar uma visitada. Ok, já estou trapaceando a proposta das meninas, mas acho que elas não irão reclamar!

Bom, se você nos segue, deve saber que esse este #Top5 faz parte de uma blogagem coletiva mensal na qual também participam os blogs Espiando pelo mundoFui ser Viajante e  Passaporte com Pimenta.

Prontos?

O Portão de Brandemburgo está no meio de duas de minhas ruas favoritas

.

#1 Unter den linden

Primeira neve de 2016 em frente à Humboldt

Unter den Linden significa “Sob as Tílias” e ganha esse nome graças às árvores de Tílias que a adornam.
Ela deve ficar linda no verão e primavera! Eu a visitei no outono / inverno, no meio de reformas e você pode se perguntar: “Mas por que ela faz parte desta lista?”.

Bom, eu não vi as Tílias verdes e em seu lugar muito tapume e tratores, mas esta rua é incrível e monumental. Do tipo: se você não caminhou por nela, você não esteve em Berlim!

Ela se inicia na Praça Parisiense (Parisien Platz), logo após o magnifico Portão de Brandemburgo e segue reto até a belíssima Ponte do castelo (que nos resta apenas a ponte, sem castelo) ou Schlossbrücke que nos leva à Berliner Dom e à Ilha dos Museus.
Claro que, em uma linha quase reta, você chega até a AlexanderPlatz.

(reformas sucks!)

Essas atrações valem todos os melhores adjetivos do mundo, mas o seu “recheio” é repleto de prédios monumentais e aqui citarei apenas a Universidade Humboldt, o pequeno memorial Neue Wache (Nova Guarda), a Bebelplatz com o prédio da Ópera do Estado, a antiga biblioteca e a Catedral de Berlim e muitos outros prédios monumentais.
E a partir dela, podemos ir para diversos pontos interessantes do Mitte.

Porém, o que me faz adorar esta rua e colocá-la dentro de meu TOP 5 das minhas ruas de Berlim preferidas é que ela era o meu “norte” quando eu saia sozinha. Eu descia em qualquer estação por ali e caminhava por lá.
E sempre achava algo legal para ver ou fotografar.
Às vezes eu ficava que nem barata tonta, mas essa era a rua mais viva da cidade, mesmo cheia de tapumes.

.

 

#2 Karl Marx Alee

ruas de Berlim
O início da Karl Marx Alle. Para a AlexanderStrasse eu pego qual????

Essa rua me presenteou diversas emoções e estranhamentos e ela sò não é a minha mais favorita das ruas de Berlim porque caminhamos por ela apenas uma vez (sabe aquela eterna promessa de retorno que nunca acontece?).
Caminhamos por lá em um sábado. Começamos pela AlexanderPlatz (no centro da cidade) e fomos até a Frankfurter Tor (portão de Frankfurt).

(Primeira foto olhando para a AlexanderPlatz; Segunda foto, olhando para a Frankfurter Tor)

Começamos primeiro pelo lado direito e depois pelo lado esquerdo e apesar de estarmos em uma rua residencial na “boca” do centro, ela estava deserta.

O cinema (o clássico Kino International) estava fechado; o café Moskau idem. Poucas pessoas por perto (será que ela feriado e não sabíamos?).

Logo quando a encontramos nos espantamos pela sua largura!!! Até estacionamento no meio da rua tinha!
Ok! Era apenas em um trecho, mas mesmo assim. Era a rua mais ampla que havìamos visto.

Depois começamos a caminhar por sua calçada larga a admirar os condomínios ali presentes. Prédios idênticos, que apelidamos de Cohab comunista, com a diferença que nos parecia gigantescos e tranquilos (cadê o funk????).

Provavelmente habitada por idosos que gostam de passear tranquilamente por aquela imensa calçada arborizada e se sentar para ver os transeuntes (eu queeeeroooooo).

(viram o tamanho desta calçada??? E o jardim em frente aos prédios????? Igualzinho ao centro de SP!!!! #sqn)

Mais adiante, novos prédios monumentais e idênticos, que pareciam ser uma mistura de prédios comerciais e habitacionais (a la Niemeyer). E junto ao silencio da rua, estava o nosso silencio.

Fizemos toda a extensão daquela rua monumental praticamente calados, observando e admirando. Únicas frases que dizíamos era: “Pensou morar aqui?” ou “Olha o tamanho disso!” ou “residência popular perto do centro?!”. Ficamos sim maravilhados no meio de tanta grandiosidade e decadência!

O que nos fez voltar um pouco a realidade (sim, eu me vi voltado ao tempo o Thiago também) foi encontrar uma livraria antiga aberta (adivinhem o nome??? rsrsrs * Karl-Marx-Buchhandlung – Buchhandlung significa livraria) com uma agitação de pessoas dentro.

Entramos!

Não era o lançamento de nenhum livro, mas um tipo de Weihnachtsmarkt ou Mercado de Natal dentro da livraria, mas bem diferente dos mercados que havíamos passado.

Pedi, claro, um glühwein (vinho quente, obrigatório) e um crepe de chocolate, oferecido por um belo jovem alemão que falava português!

Meu marido pensou em comprar algum livro do Marx ali (é um pouco o tema de seu doutorado), mas mudou de id€ia.

E enquanto eu observava os artesanatos, ele aproveitou para bater altos papos com o livreiro e gastar seu alemão.

Dica: Caminhem pelo lado direito e esquerdo. Elas são diferentes.
Decidimos que queremos morar do lado esquerdo (de quem olha da Alex) hehehehehehe.

.

#3  Bernauer Straße

A Bernauer Strasse vista do mirante do memorial

Curioso dizer isso, mas gostei desta rua.
É certamente a avenida mais triste que visitei em Berlim e que carrega muitas cicatrizes e dores. Passear por ali é viver um pouco de uma história que não pode mais se repetir. E estou sim falando do muro de Berlim (Berliner Mauer).

Nesta rua você encontra o Memorial do Muro (Besucherzentrum der Gedenkstätt), um longo trecho do muro intacto e sem grafites, você também pode ver como era o “entremuro” ou faixa da morte, ver fotos e ler histórias sobre o período da GF que levantaram um muro no meio da cidade.

Ainda nela, em um trecho onde em um passado era o entremuro, fizeram um parque e levantaram barras de ferro indicando onde passava o muro. Podemos ver também os sinos da igreja que fora destruída e nas paredes dos prédios, algumas fotos emblemáticas.

O melhor caminho a se fazer é descer na estação Berlin Nordbahnhof (S1, S2 e S25). O passeio já começa por esta estação, que era uma das principais e que durante a guerra fria se tornou uma estação fantasma (não saia dela correndo. Olhe os mapas e imagens nas paredes e indicações no chão).

Ao sair desta estação, está o Memorial do Muro e mais à frente o “mirante” do memorial com o MauerMuseum (Museu do Muro).
Depois de ver este mirante, atravesse a rua e veja todas as explicações presentes na antiga zona da morte e vá caminhando até o Mauerpark (ou Parque do Muro), com um longo trecho do muro também intacto. O melhor dia para ir a esse parque é no domingo! Muita agitação e eventos por ali!

Quer saber mais? Fiz um texto especìfico sobre esta rua: O Memorial do Muro de Berlim

.

#4 Straße des 17. Juni

Em nosso primeiro final de semana em Berlim, descemos na estação Wittenbergplatz (meu marido ia passar em uma escola de alemão por ali) e pegamos a Tauentzienstraße no sentido da rua Kurfürstendamm (apelidada, ainda bem, de Ku’Damm).

Estas duas ruas são repletas de lojas e no caso desta última, a noite durante o natal é bonita de caminhar. Se eu fosse louca por compras, principalmente de luxo, certamente iria colocar a Ku’Damm nesta lista, mas essa não sou eu.

Quando chegamos na frente do Kaiser-Wilhelm-Gedächtniskirche (a ruína de uma torre de igreja destruída na 2°GM), na altura do Zoológico,  ao invés de pegar a Ku’Damm, decidimos seguir sentido o Mitte (bairro central) e fomos pelo Tiergarten.

Lembro me até hoje das folhas amareladas e amarronzadas que encontramos por esta rua. Pegamos esta rua a partir da coluna da Vitoria (Siegessäule), local que passamos o ano novo daquele ano (você já leu essa nossa loucura?) e seguimos sentido Brandenburg Tor.

O passeio foi lindo! De vez em quando entrávamos no Tiergarten, depois retornávamos para essa rua. Fizemos isso várias vezes!

Mas o que faz esta rua estar aqui? Ela não tem prédios, não tem casa, não tem comércio! A rua inteira é cercada de árvores. Bom, na verdade esta é a minha resposta! Se no lugar do Tiergarten existissem lojas, certamente não estaria na minha lista.

E para dizer que nela só tem verde, há um trecho com um imenso memorial aos soldados soviéticos mortos na 2°GM, além, claro, da Coluna da Vitória de uma ponta e do portão de Brandemburgo da outra.

(O início com a Coluna da Vitória e o final com o portão de Brandemburgo )

.

#5 Mühlenstraße

A Oberbaumbrücke: a ponte mais linda de Berlim

Poucos turistas conhecem esta rua por este nome, que traduzindo seria a rua dos moinhos. Eu mesma nunca a decoro, mas é uma das ruas mais visitadas de Berlim.
E o que ela tem de especial?
O muro, claro!
Mas não é apenas uma parte do muro (Berliner Mauer), mas 1.3 km de muro! E muro grafitado! É a famosa rua com a East Side Gallery.

Quando o muro caiu, o muro deste lado foi conservado e nele diversos artistas desenharam grafites que expressavam seus sentimentos por aquele momento.

Quando a queda do muro completou 20 anos, eles resolveram renovar esses grafites e restauras os mais simbólicos (se você “passear” pelo Street View verá uma East Side Gallery detonada) e periodicamente funcionários fecham o local com grades para limpar as escritas que o povo sem educação escreve (sim, é feio demais quem o picha).

O Léo pititico!

Para começar o passeio, desça na estação Berlin Ostbahnhof (S3, S5 S7 e S75) e siga sentido a ponte mais linda da cidade, a Oberbaumbrücke. Te aconselho a atravessá-la e seguir sentido a estação Schlesisches Tor. Neste trecho você encontrará outros grafites clássicos, como o Leviathan e, se não apagaram, o Yellow man d’Os Gêmeos.

E se você quiser dica para comer bem e barato, aconselho o Scheers Schnitzel (debaixo da ponte, do lado do muro) e o Burgermeister (do outro lado da ponte), a lanchonete instalada em um antigo banheiro público.

.


Veja aqui uma lista de hotéis e pousadas para se hospedar em Berlim


Cliquem para abrir o mapa completo no My Maps

Bônus:

Mas e quais seriam as minhas ruas favoritas no mundo????
Vou citar apenas algumas, tá?

Champs Elysees: Símbolo de Paris, foi a primeira rua europeia que pisei! Piazzale degli Uffizi: Se você visitou Florença e ama arte, certamente sabe que rua é essa. Além da fila de estátuas de artistas renascentistas, podemos ver de um lado “o Ponte Vecchio” (sim, em italiano é masculino) e do outro a “Torre di Arnolfo” no topo do Palazzo Vecchio e a réplica da estátua de David de Michelangelo na Piazza dela Signoria. A Via dei Fori Imperiali começa na Piazza Venezia e termina sabe onde? No Colosseo!!!!! Ops, Coliseu!
E diante de tantas ruas óbvias, colocarei uma que poucos conhecem: A Via Garibaldi em Genova, Patrimônio Unesco. Esta rua tem data de nascimento: 1550. Óbvio que sem o nome de Garibaldi (atribuída em 1882 – antes chamada de Via Aurea). Ela abriga 14 prédios suntuosos, que pertenciam às grandes famílias da cidade e era a rua que eu pegava para ir ao centro de Genova quando morei lá. E já que estou em Genova e falei do Garibaldi, que tal a encantadora Passeggiata Anita Garibaldi na cidade de Nervi… Eita me lembrei da Via dell’Amore, que liga Riomaggiore e Manarola. Bom, vou parar por aqui! Já trapaceei demais!


A blogagem coletiva

Somos 4 meninas apaixonadas pelo mundo e com sede de explorar cada canto do planeta. Cada uma com o seu olhar e com o seu perfil de viajante, mas a paixão pela descoberta é a mesma. Abaixo, veja o que cada uma escreveu (teve mais gente trapaceando o tema – hahahahaha):

Além destas nossas 5 ruas favoritas no mundo, já fizeram parte deste TOP5 os temas: 5 cidades românticas; 5 clássicos no mundo5 melhores experiência gastronômica;  e os 5 lugares no Mundo.

E esta blogagem ocorrerá todo final de mês! Mês que vem terá outro TOP5! Siga o blog para conferir!


Clique aqui para guardar este post dentro do Pinterest e ler depois. E siga nosso perfil!
🙂

 

 

About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

13 thoughts on “#Top5: As minhas cinco ruas favoritas em Berlim

  1. OI Ju,
    senti tantas emoções caminhando com você pela Karl Marx Alee. A rua me impressionou, me perturbou, me convidou. Entrou pra lista dos lugares que preciso conhecer pra sentir ao vivo tudo isso. E se eu ganhar um mercado de natal dentro da Karl-Marx-Buchhandlung, aí vou adorar de vez haha

    Mas a rua que realmente me encantou os olhos foi a Straße des 17. Juni. Que lindeza todo aquele outono acontecendo por ali! Vontade de brincar naquelas folhas e fazer mil fotos – adoro fotografar outono 🙂

  2. Ju, com toda a certeza do mundo se eu fosse para Berlim no outono iria passar um dia inteiro na Straße des 17. Juni =D Oq são aquelas árvores amarelas? Que coisa mais linda!

    Também iria adorar entrar na livraria e dar de cara com um mercadinho de Natal. =D

    Que delícia andar por Berlim com você, e até passar por lugares tão importante dessa cidade! Já fui a Berlim, mas foi uma passagem muito rápida, merece mais atenção! Um dia irei voltar com as suas ruas preferidas anotadas, com certeza!

  3. oi Ju… você me deixou super apaixonada por Berlim! Cada rua mais apaixonante que outra! Tão bom ter uma rua para chamar de nossa hein?! 🙂

    Eu adorei a Karl Marx Alee e o clima que você descreve, a arquitetura, estar vazia… Daria pulos de alegria ao me deparar com a Karl-Marx-Buchhandlung, mesmo nunca tendo lido Marx ou fale alemão. ehehehe mas são livros né?! rsrsrs

    Vai ser muito emocionante quando estiver na Mühlenstraße. 🙂

    A Piazzale degli Uffizi foi meu norte em Florença! rsrsrsr

    Preciso visitar Berlim!!!! bjus

  4. Berlim tá no topo da minha wishlist de viagens, parece uma cidade incrível! Muito legal saber das dicas assim por ruas, dá pra unir várias atrações em um passeio 😀

  5. Oiii! Bem, que tarefa difícil essa de selecionar as cinco ruas, mas estão aqui as que mais gostei também. Adorei Berlim e sempre que aparece aqui na net uma foto de lá, começo logo a ver voos para regressar! Eheheh! Doença das viagens! 😀

  6. Adorei essa postagem coletiva de voces! Estou lendo todos! Acho que sempre elegemos nossas ruas favoritas pelas cidades por onde passamos. As fotos do Tiergarten estão lindas. Quem sabe a gente não se empolga a escrever um post aqui também.

Gostou? Tem dúvidas? Nos deixe uma mensagem: