Seguro viagem na gravidez

Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  

Eu não sei se vocês estão acostumados com esse tipo de seguros e se os fazem a cada viagem. A primeira vez que fizemos foi quando fomos para o Peru, pois estávamos com medo da reação de nossos corpos na altitude (e de possíveis quedas nas ruínas que iriamos – rs), e quando decidimos ir para Portugal, “grávidos“, resolvemos não arriscar.
Este seguro vocês podem fazer em diversas agências de viagem ou seguradoras. Em loja física ou mesmo internet. Nós, como bons brasileiros, deixamos para a última semana, mas mesmo um dia antes é possível sair com a apólice de viagem.

 

No entanto, cuidado para não vacilarem. Fazer um seguro viagem normal pode não te assegurar para casos relacionados a gravidez.
Quem descobriu isso foi meu marido. Havíamos feito algumas cotações online, mas meu marido preferiu telefonar para tirar algumas dúvidas e acabou comentando sobre a gravidez.
Naquele momento, a empresa que havíamos escolhido nos disse que eles não tinham seguro viagem para gestante e que, se fizéssemos a normal e eu tivesse algum problema relacionado à gravidez, não teria cobertura!!!!
Com isso, deixamos de lado toda a pesquisa de preço que havíamos feito e meu marido começou a telefonar para agências que tivessem lojas aqui no centro e que fizessem tal seguro.
Atentos, pois não são todas as seguradoras que fazem este tipo de seguro e os valores são (bem) mais caros (seria na verdade um “plus”).
Após feito, como funciona?
Bom, eu não precisei usar, mas passei muito mal no meu último dia em Lisboa. Jantei tipos diferentes de queijos e presunto cru e na madrugada me deu um revertério.
Na manhã do dia seguinte, nada ficava em meu estômago e minha pressão parecia estar baixa (me dava muito sono, mas era só deitar que a pouca comida que tinha em meu estômago, retornava).
Enquanto eu descansava no quarto, e tentava comer aos poucos uma tigela de cereal sem iogurte, pedi para o Thiago ligar para a seguradora e descobrir qual era o PS mais perto de onde estávamos.
Quando ele retornou, me disse o seguinte:
Jù, quem atende é uma brasileira. Ela precisa do n° da tua apólice” (que não estava com ele), “Passando este número, ela irá nos dar o endereço do local mais próximo e, enquanto nos dirigimos para lá, eles entrarão em contato com o PS para nos atendermos“.
Achei interessante, mas não era bem o que eu queria. Como eu estava conseguindo comer sem vomitar, queria poder curtir meu último dia e, se piorasse, correríamos até o PS mais próximo. Dando o n° da apólice, eu seria obrigada a ir, mesmo se estivesse melhor.
No fim das contas, não retornamos a ligação. Dormi mais um pouco e saímos sentido Panteão e Castelo de São Jorge. Apesar do estômago estranho, estava melhor!


Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  

Antes de viajar, não se esqueça de fazer o seu seguro viagem conosco. Use o cupom TURISTANDOIN5 e receba 5% de desconto. Aproveite e faça a reserva de hotel e do aluguel de carro conosco. Se quiser, entre em contato conosco. Fazemos todas as reservas de tua viagem gratuitamente.


About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

Gostou? Tem dúvidas? Nos deixe uma mensagem: