Restaurante “O Comercial”, cidade do Porto

Onde comer em Portugal: O Comercial, cidade do Porto

O comercial

Nosso primeiro dia na cidade do Porto foi meio morto, por causa da chuva, do frio e de meu encontro com a Cármen, mas por sorte fez sol no dia seguinte e pudemos aproveitar bastante para caminhar pelo centro antigo da cidade do Porto. Neste dia, almoçamos dentro do elegante Palácio da Bolsa, no restaurante chamado O Comercial.

Ainda do lado de fora, antes de subirmos as escadas, vimos um cartaz indicando este restaurante e com preços bastante convidativos: Menu Executivo no Almoço por 17€ e no Jantar 24€ (preço de 2017 – procure mais infos neste link).

Havia muita gente do lado de fora aguardando a visita guiada ao palácio, que infelizmente não fizemos por causa do nosso escasso tempo na cidade (agende pelo site: http://www.palaciodabolsa.pt/).

Pelo o que entendemos, são 4 horários diários (Segunda a Domingo: Abril à Outubro às 09h00 e 18h30 e de Novembro à Março às 09h00, às 12h30, às 14h00 e às 17h30), ao custo de 7€ (Visitas guiadas: Português | Espanhol | Inglês | Francês).

 O couvert

Bom, tínhamos fome. Esperamos o grupo entrar e fomos ao restaurante.
Ao entrar, primeiro se passa por um imenso bar e, ultrapassando-o, encontramos o restaurante.

A proposta deles, além do requinte associado ao preço justo é fazer o turista provar o que eles chamam de Cozinha Portuguesa Progressiva. Curiosidade nível 10, pegamos o nosso caderninho de anotações e entramos!

Fomos atendidos pelo chefe da sala, André Teixeira e por um garçom que não anotamos o nome. Dissemos que queríamos provar um menu degustação de pratos portugueses e lá fomos nós!

Iniciamos com um couvert de pão, um patê de atum (algo simples, mas estava delicioso) e azeite com algumas gotas de Aceto Balsâmico de Modena (pelo sabor e consistência, acredito que seja o Tradicional DOP e não o Aceto Balsâmico comum, sem o envelhecimento longo).
Para acompanhar, água e vinho branco, um Messias Douro, com as castas Rabigato e Malvasia Fina.

 

 A Entrada

A entradinha chegou na sequência.
Para mim, um Crocante de Alheira com azeitonas pretas, grelo e ovo de codorniz. Para o Thiago, um Vol-au-vent de Morcela com queijo de cabra e maçã caramelizada.

Bom, nossos pareceres:
Nossa querida e recém adorada, Alheira, nos veio apresentada de um modo novo e igualmente saboroso. A massinha (um mil folhas) que o envolvia amenizava o gosto forte do embutido e a saladinha, deu sim um toque especial. O Thiago provou e também gostou.

O Thiago também gostou do Vol-au-vent. Achou inclusive que a união da maçã caramelizada com a Morcela e a saladinha, deram um toque especial ao prato.
Eu confesso que a Morcela é um trauma de infância, não direi aqui o motivo – rs, mas era bastante consumido pelo meu querido e falecido avô (filho de português).
Mas quem está na chuva é para se molhar, então provei.
O prato é forte.
A união com a fruta e da massa folhada do Vol-au-vent são necessárias e o achei, inclusive, um prato interessante, mas a memória me fez apenas degustar o prato e não a dividir com ele! rs

 O prato principal

Terminada nossa entradinha, foi a vez do prato principal, que nos foi servido junto ao vinho tinto, também Messias Douro, mas das castas Touriga Nacional e Franca.

Para mim, Carré de Borrego (um tipo de carneiro) ao molho de vinho do Porto, encrustados com pistachos, grelo e tomate cereja. Para o Thiago, Bacalhau com broa, grelo, amêndoa e trilogia de pimentos.

Os dois pratos estavam deliciosos. Mas o Carrê eu aconselho de olhos fechados!
Uma delícia!
A carne, que nunca havíamos comido, é bem macia e saborosa e tem uma perfeita combinação com o molho de vinho do Porto.
.

O bacalhau também ganhou uma “cara” nova e saborosa com a broa, que até então tínhamos comido apenas à Brás!
Eu o achei bastante seco, mas é o meu paladar, que implora algo mais cremoso!
😉

A sobremesa

Satisfeitíssimos, foi o momento da sobremesa. Aqui, novamente, uma grande e deliciosa surpresa. Para mim, um Fondant de chocolate (também chamado de Petit Gateau em Portugal) com sorvete de framboesa e para o Thiago, uma Torta de laranja com puré de morango e sorvete de tangerina.

Bom, acho que a imagem diz tudo do “Petit Gateau”.
Quem conhece, sabe o quanto é bom! O que mais gostei é que, ao invés do tradicional e sem graça sorvete de creme, o sorvete de framboesa, que combina perfeitamente com o chocolate.
A torta, com sua aparência de Rocambole também é bastante saborosa. Segundo o André, é um doce tradicional português! Acho que também combinaria com o sorvete de framboesa, mas este sorvete de tangerina estava delicioso. Com um sabor bem leve e com pedaços de tangerina cristalizada (adorei!). 

Preços: 

As entradas custam por volta dos 9€ e prato principal por volta dos 20€, sobremesa por volta dos 7€, mas o mais interessante durante a semana é pedir o menu executivo que contém couvert, uma entrada, um prato principal, sobremesa, vinho e café por 15€ no almoço e 20€ no jantar.

O menu degustação custa 36€, mas segundo o André, deve sair em breve do cardápio, por ser menos atrativo que o executivo!

Reservas: Quando fomos, estava vazio e acredito que tenha sido um dia tranquilo, mas pelo o que nos falaram, é interessante reservar. Eles recebem grupos de turistas franceses freqüentemente.
Assim como muitos locais em Portugal, eles utilizam o FB para reservas.

Endereços:
 Rua Ferreira Borges – Palácio da Bolsa | Porto

About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

Gostou? Tem dúvidas? Nos deixe uma mensagem: