Pop Hostel Braga e My Hostel em Guimarães

Relogios do Braga Pop Hostel

Braga foi a cidade mais ao norte que fomos e ficamos no Braga Pop HostelJá em Guimarães, cidade quase vizinha de Braga, ficamos no My Hostel.

Fomos para Braga de trem. Estávamos em Coimbra e decidimos ir até a estação Coimbra A (no centro da cidade, parte baixa). Tínhamos visto na internet que o trem no nosso horário ideal sairia de lá. Para a nossa surpresa, o trem que ia até Braga (o trem não era direto. Tínhamos que fazer uma troca em Porto) saia da estação Coimbra B e tivemos que ir até a outra estação e pegar o trem.

O problema é que chovia muito e o trem chegou em Coimbra atrasado. Com isso, ficamos com apenas 3 minutos para descermos em Porto Campanha, descer escadas, descobrir qual seria a plataforma para Braga,  subir novamente as escadas e correr até o trem.

Vou ser sincera! Gestante de 4 meses e com mochilas nas costas (por menos coisas que tinha dentro), não foi fácil! Mas conseguimos!

Ao chegar na estação, pegamos um taxi. 6 euros depois estávamos no Braga Pop Hostel, bem no centro da cidade (o mapa que constava no Tripadvisor, que parece estar no meio do nada, não está correto. Atento!) e fomos super bem recepcionados pela Helena.

O hostel fica no 3° ou 4° andar (não me lembro exatamente) de um prédio sem elevador. Mochilas, como sempre, é essencial!
A porta de fora é fechada eletronicamente e temos acesso a essa “chave”,  que nos permite entrar e sair sem depender do pessoal ali de dentro. A chave de cada quarto também é eletrônica!

Ficamos em um quarto privativo, com aquecedor e varanda! O quarto é pequeno, mas limpo. Não há guarda roupa ou espaço para colocar as coisas (pelo menos este nosso não tinha), mas como ficamos apenas uma noite, não iriamos precisar!
A porta janela tem um sistema de fechamento total feito em madeira (não sei como se chama em português. Em italiano é tapparella) e com isso, podemos decidir se queremos deixar apenas uma fresta ou fechar completamente (evitando assim a claridade da manhã). Aqui tivemos uma ótima noite de sono!



       

 (Fotos do quarto (Clique nas fotos para ampliá-las)

Os banheiros são coletivos, divididos entre feminino e masculino. No feminino há dois chuveiros (com água quente) e dois banheiros. O masculino é um pouco menor.
O que achei muito bacana, e vi isso no hostel de Colônia do Sacramento, é um espaço extra, fora do chuveiro, mas fechado para quem esta circulando por li, para deixar as roupas e se trocar (veja na foto acima).
A cozinha é bem equipada, tem uma varanda fechada do lado de fora para refeiçoes e café da manhã, e uma varanda aberta para um cigarrinho ou descansar na rede. Desta varanda é possível ver um belo por do sol!

Para completar o espaço coletivo, tem uma grande sala de estar com uma mesinha redonda, filmes e sofazinhos.

(Foto da sala, da varanda e da recepção, com a Helena se escondendo (Clique nas fotos para ampliá-las)

O café da manhã também é simples e gostoso. A mesa fica na varanda da cozinha e ela nos deixa pães, chás, leite, cereais, café, manteiga e geleias caseiras.

(Foto do café da manhã e da parede com arte dos visitantes (Clique nas fotos para ampliá-las)

Reservas:
Mande um email para eles. A Helena é super simpática 😀 ([email protected])

Eles pedirão um número de cartão de crédito para confirmar a reserva e o pagamento é feito no ato de check-in.
Preços e Forma de Pagamento:

Os valores são:
Quarto Compartilhado de 15 €  até 18 €
Quarto Privativo de  36€ até  42 €

Há descontos para grupos e para estadias prolongadas, e tudo pode ser negociado por email.

😉

Endereços:

Braga Pop Hostel 


_______________________________________________________________

A cidadezinha “medieval” de Guimarães fica bem perto de Braga. Fomos para lá de ônibus!

Nos hospedamos no My Hostel, um casarão no centro histórico da cidade, perto do Paço dos Duques de Bragança, consequentemente do Castelo de Guimarães e das praças principais da cidade (São Tiago e das Oliveiras). Em suma, muito bem localizado!
Da estação de ônibus até o hostel é uma leve caminhada. Acho que uns 10 minutos andando. Aconselho, caso estejam com muita coisa pesada, a pegar um taxi. Deve sair uns 5 euros!
A estação de trem me pareceu não estar muito distante, mas não creio que caminhando seja o melhor caminho (fizemos o percurso de carro, por isso não sei dizer a distância)!

O local é bem limpo, organizado e com uma decoração jovem e descontraída. Há um padrão na decoração dos quartos, das paredes e dos banheiros.

  

(Foto do corredor com o paredão de mensagens dos visitantes e o lavabo do térreo  (Clique nas fotos para ampliá-las)

Há uma cozinha bem equipada, com uma sala de jantar e outra de estar ao lado (mas o Miguel comentou que eles pretendem mudar esta sala para um espaço maior que tem na parte da frente e aumentar a sala de jantar). Acho que ao fundo há um jardim, mas como fazia frio, a porta estava fechada.

 

(Foto da sala de estar, ao lado da cozinha e da sala na entrada do prédio que se transformará em sala de TV e estar  (Clique nas fotos para ampliá-las)

Há vários andares e por ser uma casa, não há elevadores.
Como estávamos somente nós, dei uma olhada nos quartos (que estavam abertos) e aproveitei e tirei algumas fotos.
Todos bem organizados, coloridos, limpos e iluminados. Há banheiro coletivo em todos os andares, inclusive no corredor de entrada e banheiro privativo em alguns quartos coletivos.

 

(Foto dos outros quartos e do hall de entrada  (Clique nas fotos para ampliá-las)

Ficamos no último andar, em um quarto privativo com banheiro também privativo e aquecedor. A cama era “twin” e, para um casal, fica o desconforto do buraco entre as camas, mas isso não nos impediu de termos uma boa noite de sono!

 (Foto do nosso quarto, com o banheiro privativo  (Clique nas fotos para ampliá-las)

Por estarmos sós, o café da manhã foi trazido por volta das 9hs por uma moça super simpática, creio eu que se chamava Cristina. Era aniversário dela e ela estava super faladeira (ou ela já é assim! rs)!

O café tinha frutas (em uma cesta no balcão da cozinha), suco, chás, café, leite e muitos pãezinhos (e os pães da cidade são deliciosos).
Ah, há também uma daquelas “vending machines“, as máquinas distribuidoras de snacks!


(Foto do café da manhã e da cozinha (Clique nas fotos para ampliá-las)

E por fim, há no corredor principal um mural, com os recadinhos de todos os visitantes! E’ bacana ler os bons comentários das pessoas que por ali passaram (o meu está lá – rs)!

Preços:
Os preços descritos no site são:

 

Quarto Compartilhado de 15 € até 23 €
Quarto Privativo de 38 € até 42 €

Endereços:

My Hostel
Rua Francisco Agra, Guimarães, 135 +351 253 414 023
https://www.facebook.com/pages/My-Hostel


[otw_is sidebar=otw-sidebar-5]

About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

Gostou? Tem dúvidas? Nos deixe uma mensagem: