São Paulo com crianças: O Parque da Mônica

Visitando o Parque da Mônica em Interlagos (São Paulo com crianças)
Compartilhe este post:

Quarto post detalhado da série o que fazer em Sampa com crianças. Hoje eu, Daniela, mostrarei como foi nosso domingo no Parque da Mônica, no bairro de Interlagos.

Desta vez fomos ao Parque da Mônica, minha irmã, eu e nossas escadinhas (Breno 4 anos e meio, Léo, de quase 4 anos e Tom de 2 anos e meio). Me lembro de ter ido quando criança e gostado muito. O parque ainda estava no Shopping Eldorado, mas não me lembro muito do que eu fiz na época. Por isso, eu estava super empolgada para levar os meninos para que eles pudessem ter essa experiência.

Parque da Monica 24 junho 2018 40 São Paulo com crianças: O Parque da Mônica
360° do centro do parque. Clique para ampliar

Acessibilidade

Parque da Monica SPcomCriança blog Turistando.in 17 187x250 São Paulo com crianças: O Parque da MônicaApesar do Parque da Mônica ser um parque de diversão, o espaço é acessível à cadeirantes, mas com muitas limitações.
O espaço é amplo, mas quase todas as atrações exigem mobilidade e eu não me lembro de ter visto adaptação para algumas atrações.
Claro que em muitos casos se torna inviável, mas a roda gigante poderia ter uma cabina acessível, assim como outros “brinquedos”.

Para quem não é cadeirante, mas tem alguma dificuldade de locomoção, saiba as filas das atrações mais disputadas apresentam uma leve rampa, pois alguns brinquedos se encontram a mais ou menos um metro de altura com o solo (é o caso do Horacic Park e da Montanha Russa do Astronauta).

No entanto,  no site eles afirmam que possuem uma equipe totalmente preparadas para receber, orientar e atender crianças e adultos com deficiências e está em conformidade com as normas técnicas para parques de diversões ABNT NBR 15926:2011

Conhecendo o Parque da Mônica

Parque da Monica SPcomCriança blog Turistando.in 01 300x400 São Paulo com crianças: O Parque da MônicaChegamos bem cedo, quase na hora da abertura. A fila não estava grande e rapidamente fomos atendidos na bilheteria (são muitos guichês abertos).

Queríamos dar uma circulada antes para conhecer o parque, mas assim que entramos, os meninos correram para o primeiro brinquedo do parque: a roda-gigante da turma.

Era a primeira vez que eles entrariam em uma. Ela não é tão alta e gira bem devagar. É bem fechada e segura. Entrei sozinha com meus dois filhos e não fiquei com receio de nenhum deles caírem.

A roda gigante acaba sendo o símbolo do parque, pois está bem centralizada na entrada e atrás da estátua de Mauricio de Souza.

  • Alimentação ali dentro

Parque da Monica SPcomCriança blog Turistando.in 06 334x250 São Paulo com crianças: O Parque da MônicaA entrada do parque da Mônica se encontra em frente à praça de alimentação do shopping. Não sei se nos permitem sair para almoçar ali e depois voltar, pois dentro do parque tem apenas um Mcdonalds e algumas barraquinhas que vendem doces, sorvetes, pipocas e salgados.
Tirando a barraquinha de frutas (escondida bem na entrada), todo o restante que se vende não é nada saudável.

Como nós preferimos controlar a alimentação dos meninos, achamos uma boa levarmos nossos próprios lanchinhos e assim fizemos.
E andamos pelo parque com uma garrafinha d’água (há bebedouros próximo aos sanitários do parque para reposição da água).

Parque da Monica SPcomCriança blog Turistando.in 02 187x250 São Paulo com crianças: O Parque da MônicaMas vamos para o que interessa. Veja abaixo os brinquedos que os meninos mais curtiram:

Ao lado da roda gigante havia uma casa com piscina de bolinha do Cascão.
Como o Léo ficou com medo de ir na roda, ele e a Ju ficaram neste brinquedo aguardando meus pequenos.
Obvio que gostaram, mas como tinha coisa bem mais divertida, os tiramos rapidinho dali!

 

  • Brinquedão do Chico Bento

A segunda fila que pegamos foi para o Brinquedão do Chico Bento. Ele começa com uma subida de obstáculos, no qual temos que nos agachar para passar por uma ponte fechada, que nos leva a um pequeno labirinto e que finaliza em um escorregador. Como você pode ver, este brinquedo não é acessível para quem tem problemas de mobilidade.

Foi neste brinquedo que nos demos conta que estávamos carregando muita coisa (subir, correr, agachar e depois escorregar com bolsas foi osso). Decidimos levar as nossas coisas ao guarda-volumes com chave, que nos custou 25 reais + 15 reais de caução. Se você achar isso muito caro, tem um guarda volume aberto por R$ 15,00, mas você só pode retirar as coisas dali para ir embora.

  • Ce-Bolinhas

Parque da Monica SPcomCriança blog Turistando.in 08 187x250 São Paulo com crianças: O Parque da MônicaSaindo de lá, vimos que o Ce-Bolinhas parecia estar vazio e entramos na fila. Porém, é uma atração que ocorre em turnos. Uma turma já tinha entrado, então ficamos esperando nossa vez de entrar.

Basicamente você entra e tem que encher sua sacola com as bolinhas de espuma, sobe e usa um dos ‘canhões’ de ar para atirar as bolinhas. A atividade é muito legal, mas nossos meninos ainda são pequenos para alcançar os canhões.

No andar de baixo tinha um outro ‘equipamento’ que daria tamanho para os meninos, mas o vácuo para sugar as bolinhas não estava funcionando, então este espaço não atraiu nenhum deles.

  • Trombada do Louco

Este é clássico! O famoso carrinho de bate-bate no Parque da Mônica se chama Trombada do Louco. Assim que saímos do Ce-Bolinhas, o Breno viu a e correu para lá.
Porém, embora crianças acima de 0.90 cm possam entrar, elas não podem dirigir (diferentemente da Cidade da Criança, em São Bernardo, que tem dois tipos de Bate-Bate, em um deles crianças pequenas podem dirigir tranquilamente). Éramos dois adultos e três crianças. Com isso, o Breno, o mais velho dos três, teve de ir com uma outra pessoa. Por sorte, o casal à nossa frente tinha somente um filho, e o rapaz aceitou ir com ele.

O Tom e o Léo se assustaram com as batidas, que são relativamente fortes para crianças desta faixa entre 2 e 4 anos, então nenhum deles se interessou em voltar.

  • Brinquedinho da Turma

Bem em frente às mesas de refeição se encontra o Brinquedinho da Turma. Aquele clássico playground com muitas bolinhas, pontes, subidas e descidas. Este foi o momento que minha irmã e eu pudemos descansar. Achamos uma mesa para a gente e nos sentamos. Assim que eles saíram, comemos o lanchinho que levamos e eles ainda quiseram retornar à este brinquedo outras vezes.

Parque da Monica SPcomCriança blog Turistando.in 05 334x250 São Paulo com crianças: O Parque da Mônica

**Prepare-se, pois no Parque da Mônica há vários carrinhos vendendo doces e balões em volta**

  • Vale dos Dinossauros

Após comermos, fomos ao Vale dos Dinossauros, achando que estávamos na fila do Horacic Park (que é estilo Splash do Play Center, lembram? Rs). No brinquedo anterior, havíamos deixado os meninos com meias antiderrapantes, achando que ia ser mais prático. Porém, regra do parque: a maior parte dos brinquedos as crianças precisam estar calçadas. Com isso: lá fomos nós calçar os meninos!

O brinquedo é basicamente é uma ponte de ‘madeira’ construída por cima do Horacic Park. A parte superior é bem escura, com iluminações neon, o que dá um clima bem legal para o brinquedo!

  • Horacic Park

De lá fomos para a fila do Horacic Park, o “splash”. Infelizmente o Léo ficou com medo e não entrou, mas é possível crianças menores entrarem. Ele é bem seguro, embora haja queda. O Tom gostou, sorriu ao final, mas disse que ficou com um pouco de medo e não quis voltar.

  • Engenheiros do Parque

De lá a Juliana ficou com o Tom e o Léo no “Engenheiros do Parque”, um “canteiro de obra” com tijolinhos e materiais de construção para as crianças brincarem de engenheiros, uma graça.

Os tijolos são de espuma e tem vários tamanhos e cores. Para dar o ar de construção, as crianças podem colocar um capacete, colete e colocar os tijolinhos no carrinho de mão!

  • Escalada do Piteco

Parque da Monica SPcomCriança blog Turistando.in 26 187x250 São Paulo com crianças: O Parque da MônicaEnquanto eles brincavam lá, levei o Breno à “Escalada do Piteco”, do outro lado do parque.

Como ele é bem aventureiro, gostou bastante. A escalada é bem alta, mas claramente bem segura para as crianças. Infelizmente, ele ficou bastante tempo na fila para subir apenas duas vezes e como o maninho e o priminho estavam se divertindo no brinquedo ao lado, nem pensou em repetir a dose.

  • Posto do Bidu

Do lado da escalada se encontra o “Posto do Bidu”, os meninos amaram este e voltaram várias vezes porque estava relativamente vazio. Eles construíram uma mini rua em volta de um posto de gasolina com três bombas, cada um com sua mangueira para que as crianças enchessem os carros de gasolina. Já os carros lembram muito carrinhos de rolimã. As crianças conseguem fazê-lo andar ao mexer o eixo da frente para os lados.

  • Missão Fundo do Mar

Nova atração do parque. Não tínhamos ideia do que seria. Pegamos fila, aguardamos o turno que havia acabado de entrar sair e chegou a nossa vez.
Em um primeiro momento nos decepcionamos. Entramos em uma sala escura estilo contêiner com um vídeo do Franjinha oferecendo uma missão para o Cascão. Ele fala da importância de cuidar do meio ambiente, em não jogar lixo no mar e por ai vai. Nossos meninos não se empolgaram com aquilo (não estavam entendendo), até que abriu a outra porta.

Essa parte sim foi muito bacana. Eles entregaram desenhos de peixes para a molecada pintar. Depois de colorido, deveríamos inserir o desenho em uma máquina scanner que enviava aquele peixinho para um tela-aquário gigantesca.
Se divertiram muito!

  • Montanha russa do Astronauta

Mais um brinquedo que precisa estar em dupla para participar. O Breno novamente se viu obrigado a sentar com um estranho para participar. Tudo bem, ele é bem sociável!
Fomos próximo ao fechamento do parque e, com isso, as filas estavam menores. Não sei como o Léo não teve medo deste. Acho que ele não entendeu bem o que aconteceria. No final, ele disse que não retornaria. O Tom também ficou com um pouco de medinho, mas o brinquedo é bem seguro e, apesar da velocidade, nada assustador. É bem divertido, na verdade.

  • Outros brinquedos

Há muitas outras atrações no Parque da Mônica. O Carrossel da Mata é bem bonito; Não levamos os meninos na Pescaria do Chico, pois não sabíamos qual seria a reação dos dois menores ali dentro; Havia o Castelo de Principes e Princesas, que não era bem uma atração, mas uma lojinha que vende fantasias para as crianças e maquiagem (veja aqui os preços) e que depois a criança sobe ao palco e faz foto com a Monica e o Cebolinha.

A fila para entrar nos quartos dos personagens estava grande cada vez que passávamos e quando não tinha fila, estava fora de horário de apresentação.
De qualquer forma, os meninos queriam brincar. Ficamos lá praticamente durante toda a abertura do parque e eles só saíram ao ver que todos os brinquedos estavam fechados. Com isso, eles só tiraram foto com o Luca, o menino cadeirante da turma.

Informações Básicas

Tamanho: O Tom, de dois anos e meio, tem exatamente 90 centímetros, então pôde entrar em todos os brinquedos, exceto na escalada. Alguns brinquedos ele podia entrar desde que acompanhado, outros ele podia ir sozinho, mas a indicação está no mapa que é possível abrir no final deste link .

Quantidade de pessoas: Alguns brinquedos exigem que você entre em dupla e dependendo da altura da criança, esta não pode ficar sozinha. Se você é mãe de 2 filhos pequenos, terá que ir com mais alguém ou pedir na fila para algum adulto ou criança maior ir junto com teu filho. Isso ocorreu conosco no carrinho de bate-bate e na montanha russa. O carrinho do splash (Horacic Park) permite 2 crianças e um adulto juntos.

Alimentação: Não sei se podemos sair do parque para almoçarmos nos restaurantes do Shopping, mas dentro do parque não há restaurante para uma refeição saudável. O ponto positivo é que você pode levar frutas e lanchinhos no parque. Não é proibido.
Além disso, o Parque da Mônica é cheio de quiosques de doces e guloseimas. Assim que os meninos saíram da Roda Gigante, eles entraram em uma “fábrica de doces”. Uma casinha toda colorida e cheirosa. Seria legal se fosse apenas um brinquedo. Não: era loja de doces da marca Fini! Quando nos demos conta, demos um jeito rapidinho de afastar os meninos.

Próximo à entrada se encontra o Espaço Família. Ali há banheiros com assentos pequenos, trocadores (se precisar eles dão fralda para a criança) e uma sala para alimentação do bebê com cadeirão e micro ondas.

Como chegar: O Parque da Mônica se encontra dentro do shopping Sp Market, ao lado da estação de trem Jurubatuba (linha 9 da CPTM). Dependendo de onde você se encontra, pode ser mais interessante ir de carro e deixá-lo no estacionamento do shopping.

Onde se Hospedar:  A não ser que você tenha algo a mais para fazer na região, não vale a pena se hospedar em Interlagos apenas para visitar o Parque da Mônica. A região do Ibirapuera (com o parque e o aeroporto de Congonhas) não é tão distante (fiz uma rápida cotação pelo 99Taxi e a corrida com o 99POP estava dando R$ 20,00) e te permite visitar outros locais da cidade. Se você se hospedou no centro de SP, a corrida está dando em torno de R$ 38,00.

Aproveitando, o preço das corridas com o 99Taxi é muito mais barato que do Uber e com vantagem de ter diversos códigos de descontos pela cidade (clique aqui para obter bônus caso nunca tenha usado).

Faça uma pesquisa de hotéis aqui conosco.

 


O Parque da Mônica

 /ParquedaMonica
  Av. das Nações Unidas, 22540 – Jurubatuba
 parquedamonica.com.br/
Adulto R$ 154,00; Crianças de 2 a 12 anos: R$ 77,00. Veja aqui os valores de combos e quem pode usar a meia entrada.
:  Verifique no calendário do parque as datas e horários de abertura e fechamento.

Fomos convidados para conhecer o Parque da Mônica, mas ficamos livres para conhecer o lugar e o texto reflete a experiência vivida por nós, sem qualquer interferência.


Aproveite e siga o Turistando.in nas redes sociais e clique no círculo abaixo para salvar este post no Pinterest:

pinterest e social 2 São Paulo com crianças: O Parque da Mônica

pinit fg en rect red 28 São Paulo com crianças: O Parque da Mônica

Compartilhe este post:

Planeje a tua viagem conosco

Clicando nas imagens abaixo, você encontra preços especiais e ainda ajuda o blog sem gastar nada!

About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

20 thoughts on “São Paulo com crianças: O Parque da Mônica

  1. Eu adoro a turma da Mônica e visitei o Parque faz algum tempo e me diverti bastante, a minha irmã têm 10 anos então acabou não se interessando pelos brinquedos pra crianças menores e se divertindo mais nos brinquedos que os meninos acabaram ficando mais com medo, por isso acho legal voltar quando tiverem maiores pra curtir mais essas outras atrações. Eu também não lembro se é possível sair e voltar, mas almoçamos algo mais saudável antes de entrar no parque na praça de alimentação.

  2. Super interessante! Sempre sonhei com um parque da Mônica quando era criança, rs. Agora poderei levar os sobrinhos e aproveitar também!!! Obrigada pela dica 😉

Deixe aqui teu comentário ou tua dúvida:

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.