Folias de Baco – Porto

Antes de partimos da cidade do Porto, decidimos ir em uma taberna provar vinhos da região. Encontramos o  Folias de Baco, no centro alto de Porto, nas proximidades da Torre dos Cléricos e da famosa livraria Lello. E para a nossa surpresa, descobrimos que os vinhos servidos no local é de produção própria, o Olho no Pé!
Bom, o Folia de Baco é uma taberna familiar pequeníssima. Fomos atendidos pelo César, mas antes, nos encontramos com sua cunhada, a Natacha. Só não conhecemos o Tiago, irmão dela, o responsável pelos vinhos do local.

A casa tem uma decoração bastante “clean”. Dois ambientes, mesas de madeira, painéis feitos com as rolhas dos vinhos Olho no Pé e algumas mesinhas iluminadas com vela.
Como o local estava vazio (apenas nós dois e mais um casal na parte dos fundos), o ambiente ficou bastante romântico! Mas creio que esse “clima” teria sumido se os  cliente fossem barulhentos! Ainda bem que não há TVs ligadas em jogos!
😉
Ao sentarmos, perguntamos um pouco sobre o local. Achei curioso ter visto várias rolhas de cortiça com o nome do local expostas no painel do banheiro.Ao comentar isso com o César, ele sorriu. Falou um pouco sobre o local e explicou um pouco sobre os vinhos. Disse que Tiago, o outro parceiro que, curiosamente, estava em SP divulgando seus vinhos, estudou agronomia, viticultura e enologia e, ao regressar à Portugal, decidiu aprofundar seus conhecimentos e lançar seu próprio rótulo! Exatamente aqueles que iríamos provar. Aliás, a casa é a taberna deste vinho. Eles não vendem outros!

Bom, assim como fizemos com os outros restaurantes, pedimos um menu degustação português. César foi um pouco mais além e disse que nos ia fazer degustar petiscos da região do Douro. Produtos de pequenos produtores da região, no qual eles confiam e apostam. Resolvemos apostar também.

 

 

Em alguns minutos, nossa mesa estava cheia de coisas gostosas: azeitonas, azeite com balsâmico, uma cestinha de pães da região, entre eles, pão de Avintes, dois pratos de “enchidos” (o que chamados de “frios”) crus e outro pratinho com queijos (3 tipos diferentes).

Dos vinhos da casa, provamos três tipos diferentes.
Primeiro, iniciamos com um vinho branco, feito com a uva Moscatel. Porém, apesar de ser uma uva doce, normalmente usada em licores, eles a usaram para produzir um vinho seco. Gostoso e refrescante!

Como são petiscos, ele foi preparando e nos levando à mesa.
Após essas maravilhas que inseri na foto acima, recebemos um pratinho (cada um) de um bolo de carne de algo que o meu Thiago anotou e que está ilegível – rs (mas parecia uma pão macio tipo focaccia com recheio salgado) e na sequência uma turricada (um tipo de bruschetta) de abóbora assada com gengibre e laranja. Bastante diferente daquelas que estamos acostumadas a comer e bem saborosa!Neste meio tempo, o César nos serviu o vinho tinto Pinot Noir, com médio corpo, gostoso e bem cuidado!

Para terminar, a sobremesa! Um doce feito com requeijão e “uvada”, uma calda feita com a uva da colheita tardia! E falando em colheita tardia, ele nos deu um copinho do vinho Colheita tardia, bem mais denso e doce. Um liquor, praticamente!  E eu, que tenho um paladar voltado para o doce, adorei!


Preços: A casa serve vários tipos de petiscos a preços super baratos. A média para um casal é de 20€! Eles vendem, claro, seus vinhos! Mas se você quiser comprar uma garrafa para consumí-la lá, também é possível!
O local, pelo menos quando fomos, não aceitava cartão internacional! Apenas dinheiro!Reservas: Quando fomos, estava vazio. Estava frio e era dia de jogo, mas o local é pequeno e seria interessante reservar. Fizemos reserva pelo e-mail [email protected], mas talvez eles também utilizem o FB para reservas. Não custa tentar! 😉

Endereços:

[otw_is sidebar=otw-sidebar-5]

About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

Gostou? Tem dúvidas? Nos deixe uma mensagem: