Vale a pena usar o convênio com INSS ao invés do seguro viagem internacional?

Compartilhe este post:

checklist 3222079 640 400x250 Vale a pena usar o convênio com INSS ao invés do seguro viagem internacional?Dica para quem està de malas prontas para a Europa: Será que vale a pena usar o convênio com INSS para obter assistência Médica gratuita no exterior?

Seguro viagem é aquele item que normalmente é esquecido por muitos, apesar de ser exigência para a entrada de brasileiros em seus países.

No caso de alunos em intercâmbio, o seguro viagem é obrigatório independentemente de onde você vai.
A Europa exige do turista um seguro saúde que cubra 30 mil €.

Se você entrar sem e eles te pedirem, você terá que comprar um seguro às pressas, senão não entra no país.

Mas é algo que pode sair caro e, por isso, muitos recorrem ao convênio com INSS, pois países como Portugal, Itália e Cabo Verde aceitam o INSS como alternativa ao Seguro Saúde.

Seguro viagem internacional ou convênio com Inss?

seguropromo seguro viagem barato 300x250 Vale a pena usar o convênio com INSS ao invés do seguro viagem internacional?Bom, hoje eu faço seguro viagem até mesmo se viajo para algum local aqui no Brasil. Acho que o valor vale a pena em relação à dor de cabeça que podemos ter em uma viagem.

Inclusive, quando fiquei 3 meses na Alemanha, fiz um Seguro viagem internacional mesmo tendo direito àquele do cartão de crédito. Os benefícios são muitos: assistência em português, reembolso em caso de voo atrasado, bagagem perdida, medicação comprada e até mesmo atendimento médico domiciliar.

E em caso mais grave e caro, não preciso ir atrás da burocracia para obter o reembolso gasto ou de estourar todo meu limite (uma cirurgia emergencial na Europa não deve ser nada barata!).

Para se ter uma ideia, fiz uma pesquisa pelo site Seguros Promo e vi que 15 dias na Europa ou América sem desconto está saindo hoje R$ 160 reais pela Travel Ace, (o link acima já está com o desconto oferecido por nós! Faça pesquisa e veja se os valores estão mais baratos).

No entanto, se este é um valor que você não quer gastar, pode sim substituir pelo convênio com INSS, mas apenas para Portugal, Itália e Cabo Verde (dados que encontrei agora em 2018).

Para isso, o viajante deve ir com seus documentos (RG, CPF, Passaporte, Comprovante de residência, Cópia da carta da Universidade em caso de intercâmbio, Cópia da passagem de ida e volta) em um desses endereços  para obter o Certificado de Direito a Assistência Médica (CDAM).

O certificado é gratuito e possui validade de um ano com direito à renovação.

Mas a questão é:

Vale a pena substituir o Seguro Saúde pelo convênio com INSS?

Li alguns blogs dizendo que este benefício pode ser bom em caso de intercâmbio. Bom, a Travel Ace (a mais econômica) oferece apenas seguros de até 365 dias e está saindo hoje R$ 2.160 sem desconto (entrem em contato comigo. Posso conseguir até 15% de desconto).

Como as outras que oferecem um seguro por tempo maior sai o dobro do preço, talvez seja possível fazer 2 seguros saúde (2 seguros de 1 ano, para quem ficar 2 anos fora).

Claro que é uma economia maravilhosa, mas fazer o convênio com INSS pode ser problemático: Decidi fazer este post após uma aluna passar por um perrengue na Itália e aproveitarei seu caso:

  • Usando o convênio com INSS como seguro saúde na Itália!

doctor 1010903 640 e1527523440269 198x250 Vale a pena usar o convênio com INSS ao invés do seguro viagem internacional?Este caso ocorreu com minha aluna Angélica, que conseguiu uma bolsa de estudo para um mestrado em uma cidadezinha da Emilia Romagna e foi para lá com o dinheiro contado.

Por isso, ela não fez o seguro e foi atrás do convênio com INSS para conseguir o visto de estudante.

Se você tem uma saúde perfeita e durante teu período não passar por nenhum problema de saúde, o convênio com INSS pode ser uma boa. Caso contrário, pode te dar algumas dores de cabeça!

O problema de viajar com a permissão do INSS é que ele vale apenas para os PS públicos, assim com o INSS no Brasil e mesmo assim, apenas para caso graves (pelo menos foi o que eu consegui entender do caso da Angélica).

E quando digo grave, significa caso de vida ou morte.

Mas o que aconteceu com minha aluna?

doctor 1228629 640 166x250 Vale a pena usar o convênio com INSS ao invés do seguro viagem internacional?Ela não me disse exatamente qual sintoma ela teve, mas pelo o que eu entendi, ela passou muito mal a ponto de entrar no PS se contorcendo de dor. A atendente olhou para ela e lhe disse que procurasse alguma clínica! Nem o nome dela lhe perguntaram!

Como ela estava muito mal, apesar de pouca grana, ela entrou em contato comigo pedindo informações de como fazer um seguro saúde em caráter emergencial.

Com isso, comecei a fazer algumas pesquisas e descobri (me corrijam caso eu esteja enganada) que na Europa em geral, os Prontos Socorros atendem apenas urgência. Casos de vida ou morte.

Aqui no Brasil, somos habituados a ir ao PS por causa de uma simples gripe, tanto que passamos por uma triagem e estes nos “etiquetam” com cores que indicam a urgência da situação.

Na Europa não!

Conversando com dois alunos médicos que atendem em PS em SP (público e privado), percebi que eles concordam com isso e que muito trabalho inútil em PS poderia ser destinado a postos de saúde.

Se teu caso não é de vida ou morte, você deve ir à “Guarda Médica”. Segundo minha aluna, haviam poucos horários (não é 24hs) e eles também não a atenderam. Disseram que o caso dela deveria ser direcionado ao “médico de base” e que com o INSS ela poderia ser atendida pagando uma taxa (ela não soube me dizer se o valor é fixo ou depende da especialidade).

Mas porque o INSS não pode atendê-la?

woman 1006100 640 400x225 Vale a pena usar o convênio com INSS ao invés do seguro viagem internacional?O convênio com INSS não é um seguro saúde e ele oferece apenas cobertura em caso de emergência! No caso da Angélica, eles não quiseram nem mesmo dar alguma medicação para aliviar sua dor. A mandaram para fora do PS.

Obviamente ela ficou desnorteada.

Conversando com algumas pessoas, ela descobriu que para ter acesso a esse sistema de saúde (algo como médico residencial), ela deveria pagar 100€/mês. Um valor muito maior em relação ao seguro viagem.

Fui atrás de alguns relatos feito por brasileiros que viajaram com o Inss e um caso me deixou surpresa: um senhor escorregou e quebrou o braço. Ele disse que perdeu praticamente um dia inteiro procurando o PS, se livrando da burocracia e esperando o atendimento (muito tempo para um raio X, depois muito tempo para o atendimento e colocação do gesso)!
Algo que poderia levar algumas horas! E passou todo este período sentindo dores.

Claro que, quando viajamos, não pensamos nos pontos negativos de uma viagem, mas ele pode existir.

aid 1822458 640 375x250 Vale a pena usar o convênio com INSS ao invés do seguro viagem internacional?Eu tive um aluno, classe média alta, que em seu último dia de viagem, na cidade de Florença, desmaiou de dores e foi parar no hospital. Descobriu uma apendicite e foi operado lá mesmo.

Ele viajou com o seguro do cartão de crédito e tinha condições de pagar a internação, a troca da passagem e todos os gastos que essa operação de última hora lhe causou. Obteve o reembolso posteriormente (com alguma chatice), mas ele tinha limite suficiente no cartão para tal procedimento, assim como possibilidade de fazer o pagamento antes do reembolso.

E quem não tem essa condição?

Lembrando que o INSS te ajudaria apenas com a internação em PS público. Acho que vale a pena dar uma olhada nos benefícios que um Seguro de viagem internacional pode oferecer.

😉

Se você viajou com o seguro do INSS e passou por algum problema, relate aqui nos comentários!


Aproveite e siga o Turistando.in nas redes sociais e clique no círculo abaixo para salvar este post no Pinterest:

pinterest e social 2 Vale a pena usar o convênio com INSS ao invés do seguro viagem internacional?

Pin do Pinterest

pinit fg en rect red 28 Vale a pena usar o convênio com INSS ao invés do seguro viagem internacional?

Compartilhe este post:

Planeje a tua viagem conosco

Clicando nas imagens abaixo, você encontra preços especiais e ainda ajuda o blog sem gastar nada!

About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

12 thoughts on “Vale a pena usar o convênio com INSS ao invés do seguro viagem internacional?

  1. Juliana, eu nem sabia dessa opção de sguro com o INSS! Gostei de saber, mas não abro mão de fazer seguro viagem MESMO! Já usei muitas vezes e me salvou. Complementando o que você disse, em Barcelona o PS público atende sim casos leves, mas também tem triagem e você pode esperar muitas e muitas horas se não for emergência. Se tiver com seguro pode escolher ir para o privado que normalmente tem menos filas, e por isso é mais rápido.

    1. Bom saber, Gabi!
      Eu não sei se apenas Italia é assim, ou se minha aluna teve um baita azar, mas é bom saber que na Espanha, pelo menos em Barcelona, é possìvel ter algum atendimento.
      Porém, como você disse: o privado é muito mais ràpido. E se não gostamos do atendimento pùblico em nosso pròprio paìs, prq vamos nos arriscar em um paìs estrangeiro (e perder tempo em viagem?)

  2. A gente sempre espera que nada aconteça mas é sempre bom prevenir. Tenho uma dica: esteja sempre com o seguro em mãos para o caso de precisar. Minha mãe teve um acidente feio em Paris. Foi prontamente atendida por uma ambulância e a levaram para um posto médico ou hospital (já não lembro) onde ela foi atendida. Tudo de graça. Não precisou do seguro, mas se tivesse precisado ela teria problemas, pois o deixou no quarto do hotel. bj

  3. Não dá pra contar com a sorte né Juliana? Nada como curtir uma viagem com a tranquilidade de um bom seguro contratado, como diz o ditado, seguro morreu de velho kkkk. Abs

Deixe aqui teu comentário ou tua dúvida:

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.