Bolívia – La Paz e as Novidades

Bolívia
Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  

 

Turistandoin Bolivia Karina (6)Relato aqui sobre minha viagem a Bolívia – La Paz no período do Carnaval.
Foi  uma viagem muito engraçada, renovadora e que superou todas as minhas expectativas.
O mais engraçado era explicar aos bolivianos que trabalhavam no aeroporto, nossa ida para Bolívia justo no Carnaval, quando para eles, temos o melhor carnaval do mundo. Era certo também para eles, isso era sinônimo de libertinagem repleto de mulheres peladas andando no meio da rua. Até tentei explicar e convencer um boliviano, de que estávamos fugindo do agito do carnaval do Brasil, mas logo fui surpreendida com a resposta: Podemos indicar alguns conventos por aqui….Piada!
Turistandoin Bolivia Karina (3)Fizemos a primeira parada em Santa Cruz de la Sierra, o tempo ainda estava quente. Porém, uma hora depois, ao chegarmos à capital, já estava 11C . Já sentia a sensação da altitude andina, falta de ar e olhos bem vermelhos. Pegamos um taxi, e logo pelo caminho já vi imagens bem inusitadas, como o louco transito  boliviano, pessoas dançando na rua e morros e mais morros.

A cidade ocupa um imenso vale e a visão é surpreendente. Ficamos hospedados no Hotel Sagarnaga, bem no centro turistico de La Paz. Lá, o carnaval é um pouco ingenuo e engraçado: homens e crianças, saem às ruas e lançam jatos de água e espuma nas pessoas. Uffa, que não fui alvo, mas a Cris e o Rolf não escaparam da brincadeira. As pessoas também aproveitavam os dias de folga e bebiam até cair na sarjeta, literalmente! Era hilário o número de homens e mulheres sendo carregadas no meio da rua!

 

Turistandoin Bolivia Karina (5)No primeiro dia de passeio, ficamos no centro, e pudemos conhecer a Plaza Murilo, o Mercado de las Brujas (que vende filhotes de lhamas empalhados), a culinária boliviana como a carne de lhama  além do mirador Killi Killi. Ótimos pontos turísticos e o melhor, gratuitos!
A noite, fomos caminhar um pouco pelas redondezas (já que os funcionários do hotel, nos recomendaram cuidado naquela região, pois era visada pelo concentração de turistas), e buscamos algo para comer.
Nos deparamos com uma lanchonete até que agradável, e pedimos algumas empanadas e bebidas. Estaria tudo perfeito se não fosse a inusitada bebida: Sprite e Coca, ou melhor, ÁGUA e Coca com água.
Tomei um gole da minha Sprite que estava numa garrafa de vidro, (que por sinal, veio já aberta), e gritei pasma: “É água!”.
Meus companheiros não quiseram acreditar, até provarem….que tosco! Lógico que reclamamos com o dono do bar que culpou o pobre caminhão que distribui os engradados….É, lá não se podia confiar nas garrafas, por isso depois desse incidente só pedíamos bebidas em latinhas.
Turistandoin Bolivia Karina (7)No dia seguinte, depois do café da manhã a base de chá de coca, muito recomendado para suportar a altitude, (aliás, foi o que mais bebi na viagem para minimizar o mal estar), fomos de excursão para Copacabana e la Isla del Sol.
Nosso guia Abraán, muito animado e não parava de falar durante a viagem, nos acompanhou ate Copacabana, quando tivemos que usar uma embarcação para atravessar o lago Titicaca (que mais parece um mar de tão grande), e chegar depois à Isla del Sol. Passeio indescritível!!! Com muita disposição do nosso guia, ele nos levou para escalar uma montanha da Isla até chegar as ruínas incas no meio da ilha…sensação de voltar no tempo, tudo muito lindo. O passeio durou algumas horas e muito pouco ar, pois o ritmo era muito acelerado para voltarmos com a embarcação que nos esperava no horário, só aventura! Tudo valeu a pena e nem dei credito ao mal estar que passei depois da viagem, minha cabeça parecia que ia estourar de tão dolorida que estava, mal conseguia abrir o olho…estava tão mal, que imaginava que o hotel não chegaria nunca. Ainda pegamos um táxi que aceitou levar todos nós (ao todo 6 pessoas) e chegamos no Sagarnaga as 22h, só tempo de se ajeitar e dormir.
Turistandoin Bolivia Karina (1)

Turistandoin Bolivia Karina (9)

 

Turistandoin Bolivia Karina (11)O outro dia, já com as pilhas recarregadas pegamos outra excursão com a guia Teresa e partimos para Chacaltaya e o Valle de la Luna. Fui toda preparada para enfrentar a montanha de neve e subir os 5.300mts de altitude. Nosso meio de transporte foi a famosa “buceta“, van popular boliviana e com um nome muito sugestivo…e depois de uma parada para mais umas folhas de coca, subimos rumo a Chacaltaya.
Turistandoin Bolivia Karina (10)Impressionante a neve!
Escalamos a montanha, com um ritmo de velhos, a cada 5 passos parávamos para descansar e respirar. O ar era muito rarefeito e por isso, por sugestão da própria guia, fizemos nosso próprio ritmo. Mas a sensação de superar os limites e chegar nas nuvens, valeriam a pena. Chegamos ao cume da montanha, exaustos mas com uma leveza tremenda de ter conseguido superar a altitude e a neve pelo caminho. Quando estávamos descendo, começou a nevar, pequenos floquinhos de neve começou a cair e a premiar nosso esforço. Fenomenal!!!

 

De lá, partimos para o outro extremo da Bolívia, o Valle de la Luna, um sitio arqueológico, de formações rochosas, clima muito seco e calor, totalmente oposto ao Chacaltaya, também, muito recomendado. Voltamos ao hotel satisfeitos pelas experiencias vividas naquele lugar mágico.

Turistandoin Bolivia Karina (12)

Turistandoin Bolivia Karina (4)Já estávamos no nosso último dia de viagem. Era hora de voltar, no entanto, foram dias que valeram a pena, por termos encontrado tantas opções de passeios e descobrirmos um povo apesar de pobre, muito humilde, simpático e hospitaleiro.
A Bolívia é um país de extremos, precarização dos serviços públicos, gente trabalhadora, animada e religiosa. Lugar onde as mulheres (cholas) são mais fortes que os homens, pois sustentam a casa com trabalhos artesanais e no campo.
Turistandoin Bolivia Karina (13)A altitude divide as classes sociais, ou seja, quanto mais alto se mora, mais pobre é. O bairro de Miraflores é onde mora a classe A da Bolívia, um lugar que se distingue de tudo que vimos, com mansões, praças e um comércio atrativo para os endinheirados da capital.  Excelente lição de vida.

No aeroporto Internacional da Bolivia, na volta, tivemos que passar por uma revista das bagagens de mão. Mas apesar dos meus souveniers bem originais, foi bem tranquilo, lógico que não pude deixar de trazer algumas folhas de coca e uns saquinhos de chá bolivianos rs… Pena que aqui em São Paulo não tem o mesmo efeito que lá.


Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  

Antes de viajar, não se esqueça de fazer o seu seguro viagem conosco. Use o cupom TURISTANDOIN5 e receba 5% de desconto. Aproveite e faça a reserva de hotel e do aluguel de carro conosco. Se quiser, entre em contato conosco. Fazemos todas as reservas de tua viagem gratuitamente.


One thought on “Bolívia – La Paz e as Novidades

  1. Oi Ju! A Bolivia parece mesmo que promete muitas aventuras. Desde o desafio da altitude, até trambiques e muita aventura. Estou empolgada para desbravar essas terras, honestamente. Acho incrível que um lugar tao perto de nós tenta tantas semelhanças e tantas mais diferenças.
    Espero nao pegar nenhuma água em garrafa de sprite 😀
    Beijocas

Gostou? Tem dúvidas? Nos deixe uma mensagem: