Como tirar o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela

Como tirar o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela

O certificado internacional de vacinação contra a febre amarela

A América latina, incluindo o Brasil e em especial a cidade de São Paulo, vive atualmente um aumento no número dos casos de febre amarela. Por causa disso, nada mais prudente que, ao visitar a cidade, você tome a vacina contra febre amarela. Porém, como o blog aqui é de turismo e não de saúde, irei mostrar como providenciar o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela emitido pela Anvisa.

Por que tomar a vacina contra a febre amarela?

Bom, além de ficar imunizado, você garante sua entrada nos diversos países que obrigam o visitante a portar o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela (e a lista é grande. Veja aqui). Esta vacina precisa ser tomada 10 dias antes da viagem (tempo suficiente para fazer efeito).

O bom é que, seguindo recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil adotou dose única da vacina contra a febre amarela, ofertado no calendário nacional do Sistema Único de Saúde (SUS) na dose padrão.
Isto é, não é mais necessário repetir a dose após 10 anos e é essa a dose obrigatória para o certificado.

Posso tomar a dose fracionada para viajar?

Não!
Por causa do surto que tem ocorrido em nosso país e pela quantidade de medicação que temos, alguns postos de vacinação estão dando a dose fracionada da vacina de febre amarela, que tem prazo de imunização reduzido para 8 anos.

Para ter direito ao Certificado Internacional de Vacinação, você precisa ter recebido a dose única da vacina. Por isso, caso você esteja indo atrás da vacinação por causa de uma viagem, leve consigo o comprovante de compra da passagem.

Como obter o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia – CIVP?

  • Como tirar o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela 1 Como tirar o certificado internacional de vacinação contra a febre amarelaPrimeiramente, você precisa tomar a vacina.
    Com o surto em SP, levei meu filho até o Emilio Ribas (agendei aqui, mas agora em fevereiro parece indisponível), mas você pode tomar nos postos de saúde do SUS ou em alguma clínica privada credenciada (veja aqui a lista).
  • Depois, com a vacina tomada, preencha o cadastro para o certificado neste site.
  • Por fim, procure um Centro de Orientação ao Viajante da Anvisa (veja lista aqui) para conseguir a emissão do certificado. Esteja com o cartão de vacinação e um documento de identidade original com foto.

A orientação é que você faça o agendamento apòs preencher o cadastro no site, mas caso você não consiga fazer o agendamento, vá direto ao Centro da Anvisa do Aeroporto Internacional (confirme nesta lista) com o certificado de que você tomou a vacina e tente emitir pessoalmente o Certificado Internacional de Vacinação.

Para quem tomou a vacina contra a febre amarela em uma clínica privada credenciada, a emissão do certificado será realizada no mesmo momento.

Eu tomei a minha em um posto de viajantes no HC, 9 anos atrás, e obtive na hora o meu certificado.

Validade do certificado

Como disse acima, antigamente o certificado possuía validade de 10 anos, mas agora é vitalício! Se você tirou teu certificado antes desta mudança, assim como eu, é melhor e mais seguro, comparecer a um ao Centro da Anvisa e trocar o certificado.

Como tirar o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela 2 Como tirar o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela

Quem não pode tomar a vacina da febre amarela?

A vacina é contraindicada ou ministrada a partir aval médico nos seguintes casos: Crianças menores de nove meses; Pessoas acima dos 60 anos; Gestantes e Mulheres que amamentam crianças de até seis meses; Pacientes em tratamento de câncer; Transplantados; Alérgicos às substâncias presentes na vacina: gelatina bovina e ovo de galinha; Pessoas com HIV; Pessoas imunodeprimidas.

O que fazer se eu estiver nesta lista?

No caso de viajantes que não possam tomar a vacina contra a febre amarela será necessário pedir um Atestado de Isenção de Vacinação assinado pelo seu médico (escrito em inglês ou francês). Veja aqui um modelo.

Lembrando que a febre amarela não é contagiosa, ou seja, não é transmitida de pessoa a pessoa. A transmissão ocorre somente pela picada de mosquitos infectados com o vírus da doença.

Outras orientações ao viajante, consulte o site: http://portal.anvisa.gov.br/dicas-de-saude-para-viagem

Países que exigem vacina de febre amarela

Até o presente momento, 135 países exigem o certificado do viajante. Países como Estados Unidos, Reino Unido e Portugal não obrigam o porte do CIVP, isto é, não precisa solicitar a emissão do Certificado. No entanto, se sua viagem tem conexões em países que fazem a exigência, você também precisa do CIVP.

A apresentação do certificado internacional de vacinação ou profilaxia (CIVP), documento que comprova a vacinação contra a febre amarela, é necessária somente se você vai viajar para países que exigem tal comprovação. A lista dos países com risco de transmissão da febre amarela e dos países que exigem a vacinação preventiva é publicada e atualizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e é sujeita a alterações periódicas.

Confira a lista completa de países que exigem o Certificado.


pinterest e social 2 Como tirar o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela

Pin do Pinterest

About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo part-time, professora de italiano (por poucas horinhas), esposa de um pós-doutorando (que me deixa maluca) e, a faz-tudo do Turistando.in! ;)

Deixe aqui teu comentário ou tua dúvida:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notify of
Marcia

Ótimo post, Juliana. Uma coisa que pensei agora: os países que não exigem o certificado de certa forma correm um risco, uma vez que o turista pode vir a desenvolver a doença no país estrangeiro e precisar de cuidados médicos. Mas imagino que as chances sejam tão pequenas que preferem não mudar a regra. De qualquer forma, mais um bom motivo para ter o seguro viagem. abraços!

Analuiza

oi Ju… ótimas orientações. Aqui em Salvador as doses não estão fracionadas, segundo me informou posto de saúde onde tentei recuperar (em vão – estamos muito ocupados, disseram) meu cartão de vacinação que foi furtado na Ilha de Páscoa.

O centro da Anvisa onde fiz a internacionalização tem meu registro, mas tenho que ir até lá pegar segunda via. No aeroporto!!!!! Loooonggeeeeee!!!!! rsrsrrs aquele ladrão da ilha de páscoa segue me dando preju!!!!

Flávio Borges

Olá!
Com a bagunça que esta epidemia de febre amarela vem causando, posts assim (bem claros e precisos sobre o assunto) são excelentes para orientar os viajantes!

Pode ter certeza que repassarei para amigos e familiares!

Um abraço

Cristina

Bacana esse post! Muitas dúvidas estão surgindo por causa dessa vacina fracionada. Seu conteúdo foi muito esclarecedor, parabéns!

quartodeviagem

felizmente fiz o processo todo há dez anos, e só agora fiquei sabendo que a vacina é pra vida toda, menos mal que não preciso fazer todo esse processo novamente! post de utilidade pública!