São Paulo com crianças: A Casa do Brincar

São Paulo com crianças: A Casa do Brincar
Compartilhe este post:

A Casa do Brincar

IMG 20141010 WA0006 261x400 São Paulo com crianças: A Casa do Brincar
O Bêndi, piccolino….. Todo sujo de tinta

Segundo post detalhado da série o que fazer em São Paulo com crianças, mostrarei para vocês como foi nossa tarde na Casa do Brincar, no bairro de Pinheiros. Ou melhor: como foi a tarde de meu filho e de meus sobrinhos neste espaço infantil feito para brincar.

Caso você nunca tenha ouvido falar, a Casa do Brincar, como o próprio nome diz, é um espaço para as crianças brincarem livremente. Não é uma escola e nem tem a proposta de ser. Com isso, o espaço é preenchido por crianças de diversas faixas etárias.
A casa também não é um “parque de diversão”, do tipo com mil atividades e brinquedos coloridos e chamativos para entreter os pequenos. A maioria das atividades propostas são manuais, criativas, normalmente ao ar livre e os monitores estão por perto para introduzir a brincadeira.

Já conhecíamos a casa. Uns 4 anos atrás, a Daniela levou o Breno (Bêndi) para passar um período brincando ali.
Na ocasião, ele tomou um banho de tinta verde. hehehehehehe

Na época eu estava grávida do Léo e adorei a proposta, mas conseguimos passar um dia com eles apenas na semana passada. Adoramos tanto a experiência que pretendemos retornar nas férias (mas reserve antes, o espaço aceita apenas 35 crianças e nos disseram que costuma lotar).

Acessibilidade

A Casa do Brincar fica em uma casa no bairro de Pinheiros e todo o espaço livre para as crianças brincarem fica no térreo. Além disso, todo o espaço é bem amplo. No dia de nossa visita, vimos uma criança com necessidade especial e vimos que ela era bem querida pelo grupo.

Nossa Visita na Casa do Brincar

Casa do Brincar SP com Criança Turistando.in 49 375x250 São Paulo com crianças: A Casa do BrincarVisitamos a Casa do Brincar em uma quarta-feira (dia que normalmente não levamos o Léo para a escola, por ser um dos dias que tanto eu, quanto meu marido damos menos aula) do mês de junho. Escolhemos o período vespertino, por não gostarmos de acordar cedo (rsrsrsrsrs).

Como não era dia de férias, não precisamos agendar data, mas se fosse uma data em julho, janeiro e fevereiro, seria necessário fazer reserva. A casa é ampla e grande, mas estipularam apenas 35 crianças por período. Desta forma, os monitores conseguem dar conta de todos.

Em seu site, eles definem a Casa do Brincar como espaço família. Sim, pais são bem-vindos ao lugar, mas sua presença só é necessária em caso de filhos menores de 3 anos (ou crianças totalmente dependentes de seus pais). A casa não oferece um “bar” ou “café”, mas permite ao responsável pela criança de dar uma saidinha (a rua está repleta de lugares apetitosos).

Como é a Casa do Brincar?

Casa do Brincar SPcomCriança Turistando.in 37 188x250 São Paulo com crianças: A Casa do BrincarA criançada já se empolgou na entrada. Ainda na porta, diversas cornetas barulhentas substituem a tradicional campainha. A Tifani nos abriu a porta e, antes mesmo de nos apresentarmos, eles já se sentiram a vontade para correr até o quintal ao fundo (como eles sabiam que a graça estava ali, eu não sei).
Como eu não conhecia a casa, ela nos apresentou o lugar, explicou brevemente a proposta do espaço e, enquanto os meninos brincavam, fui preencher a ficha.

Como o objetivo da casa é o brincar livre, os meninos foram atrás daquilo que eles mais gostavam. O Léo e o Tom começaram com a piscina de areia, enquanto o Breno foi para a cozinha. Eles não se encantaram com a atividade de colagem e de montagem, mas adoraram ver potinhos de tinta. Disputaram também corridas com os carrinhos de madeira.

  • A parte da frente: casa e garagem

Bom, como disse anteriormente, o espaço é uma casa com um quintal imenso. O local onde seria a garagem, é coberta e utilizada para fazer as atividades nos dias de chuva. Como o espaço é amplo, também serviu de pista para a corrida com os carrinhos.

Ao lado desta garagem, se encontra a porta da casa. Nesta parte encontramos a recepção, o banheiro, a cozinha e a sala de dança, literatura e música.

 

Eles não vendem lanches, mas você pode levar e até mesmo fazer. Inclusive, pelo o que eu entendi, não existe horário de lanche. A criança come quando ela sente fome (claro que, se alguém acompanha a criança, a mesma pode determinar o horário).

  • A parte do fundo: o quintal

Aqui, as crianças brincam no quintal dos fundos (rsrsrs). O espaço é amplo e com atividades espalhadas no caminho. A criança chega, brinca com o que quiser e em seu tempo muda para outra atividade.

Neste espaço encontramos uma “minicozinha” com móveis miniatura, frutas e legumes e alguns utensílios. Bem ao lado desta cozinha há uma imensa árvore e este espaço eles mantiveram em terra (criança de apartamento não está acostumada a pisar na terra).

Apòs a cozinha, encontramos uma piscina de areia. Para entrar lá, escadinhas emborrachadas ou escorregador.

Na parede oposta o pessoal montou uma parede de escalada bem ao lado da casinha de boneca colorida e de um tipo de trepa-trepa feito com bambu, além de pula-pulas feito com pneu.

No meio do caminho encontramos carrinhos estilo triciclo  e tecidos com atividades, deixados livres para que as crianças escolham se querem ou não querem brincar.

As atividades propostas

Casa do Brincar SPcomCriança Turistando.in 07 300x400 São Paulo com crianças: A Casa do BrincarNo site encontramos uma planilha com as atividades diárias. Elas estão lá, estipuladas, para que os monitores possam manter uma programação. No entanto, apesar de elas serem iguais semanalmente, elas não são idênticas, pois tudo depende de como o grupo de crianças presentes naquele dia irá interagir com a proposta oferecida.

Pelo o que eu entendi, as propostas são divididas entre aquelas com horário marcado (feita por um monitor especial) e aquelas estipuladas para o período do dia.

As do período do dia ficam lá, a disposição da criança, para que ela brinque no momento que ela quiser, na hora dela. A atividade com hora marcada também não é obrigatória. O monitor chama as crianças e elas vão se quiserem (mas acredito que todas elas acabem participando).

Fomos em uma quarta feira e a proposta vespertina era Arte com Tinta, Oficina de Percurso (para o período) e musicalização com o Fábio Felisbino (com horário marcado).

  • Arte com Tinta

Eu escolhi a quarta por causa desta atividade e da atividade com música. Esta ocorre normalmente na parede com azulejos brancos do corredor. Por algum motivo, haviam caixas de papelão por ali e a monitora entregou o potinho com tintas para eles pintarem ali mesmo. Ela até que tentou mostrar as cores primarias e a cor criada quando as misturamos, mas eles estavam mais interessados em pintar e se sujar.

Começaram pintando as caixas, para depois pintar seus próprios corpos. A camiseta que o Léo foi voltou e ficou toda respingada (ela era toda colorida e eu esqueci de deixá-la separada para lavagem), assim como meus pés (eu estava descalça).

  • Culinária

Os meninos não participaram (ainda – rsrsrs) desta atividade, mas nos disseram que funciona do seguinte modo: a monitora responsável pensa em uma receita gostosa, na qual as crianças possam fazer juntas. Todos misturam os ingredientes (provavelmente com a monitora explicando o que é cada coisa), colocam para assar e, depois de pronto, todo mundo prova a comidinha que foi feita!

  • Música

Todos os dias, exceto às sextas feiras, há atividades com música. Seja ela para bebês, seja para as crianças. Elas são feitas por monitores diferentes e cada monitor propõe uma atividade diferente com a música.

Confesso que eu estava bem curiosa com esta atividade. O Léo adora música e instrumentos musicais e queria ver como ele iria reagir em uma atividade musical ao lado de outras crianças.

No dia que fomos era o Fábio Felisbino. Ele criava historinhas com trechos musicais e em cada historinha, ele entregava algum tipo de instrumento ou objeto para as crianças. Não era uma roda de música. Ele fez as crianças caminharem pela sala e agirem segundo o que ele cantava; os fez tocar alguns instrumentos e a cantar com ele. Foi bem divertido!

Existem outras atividades. Veja quais são na página principal do site deles.

Melhor momento para visitar a Casa do Brincar

Eu diria que não há um melhor dia ou horário para ir. Cada período há atividades diferentes e eu sugiro olhar o calendário antes e escolher o período com atividades que se aproximem mais do gosto de tua criança. Mesmo tendo uma programação fixa, os monitores direcionam conforme a vontade das crianças presentes no dia. Pode ser que eles se interessem mais por uma atividade e não por outra.

Quanto tempo dedicar? 

Ficamos apenas um período na casa e achamos suficiente. Seria interessante fazê-los participar dos outros dias e horário, mas o local é um pouco fora de mão para nós que moramos e trabalhamos no centro de SP. Talvez faremos isso em dose homeopática!
rsrsrsrs

O que levar:

Casa do Brincar SP com Criança Turistando.in 37 375x250 São Paulo com crianças: A Casa do BrincarPara as crianças o ideal é ir com uma roupa confortável e, se você for no dia com a atividade de arte com tinta, é interessante colocar uma roupa não tão nova e levar uma troca de roupa extra: eles vão se sujar!
Lá, as crianças ficarão descalças, com isso, que tal colocar uma crocs ou um chinelo, que é mais fácil para tirar?
No frio, o ideal é levar uma meia emborrachada na sola.

Para os adultos: Se você pretende acompanhar a brincadeira das crianças, aconselho também ir com uma roupa bem confortável e sandálias/sapatilhas, para poder ficar descalça durante as atividades.

A Casa do Brincar

 /casadobrincar
 Rua Ferreira de Araujo, 388 – estacionamento com motorista: R$20,00
 www.casadobrincar.com.br
: Hà pacotes de hora (R$50,00), período de 4 horas (R$ 90,00) e mês inteiro (R$ 560,00).  Veja mais aqui

Visitamos a Casa do Brincar a convite deles, mas ficamos livres para conhecer o lugar e o texto reflete a experiência vivida por nós, sem qualquer interferência.


pinterest e social 2 São Paulo com crianças: A Casa do Brincar

Pin do Pinterest

pinit fg en rect red 28 São Paulo com crianças: A Casa do Brincar

Compartilhe este post:

Planeje a tua viagem conosco

Clicando nas imagens abaixo, você encontra preços especiais e ainda ajuda o blog sem gastar nada!

About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

22 thoughts on “São Paulo com crianças: A Casa do Brincar

  1. Gente, que lugar mais sensacional esse! Acho que eu nunca tinha ouvido falar! Gostei muito da proposta! As crianças (principalmente as “de apartamento” de São Paulo) precisam muito de um espaço assim, de interação, de se sujar, pisar na terra, de brincar livremente. Até eu fiquei com vontade de ir lá brincar! hahaha Muito bom!

  2. É uma ótima dica para crianças aqui em SP! Precisamos mesmo de diversão mais livre e lúdica e esse espaço tem uma proposta incrível!

  3. Adorei o conceito. Isso sim é ser criança, brincar, pular, bagunçar, sujar-se da cabeça aos pés. Os brinquedos eletrónicos estão a transformar a infância em algo monótono e assustador.

    1. Eu temo muito isso, Ruthia. Eu entendo que tecnologia pode sim auxiliar o ser humano, mas eu entristeço quando vejo que a tecnologia é a regra e que muita das vezes ela nao é usada para beneficiar, mas para calar uma criança.
      E como disse meu marido: não precisa de muita coisa para as crianças se divertirem!

Deixe aqui teu comentário ou tua dúvida:

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.