Rio de Janeiro com crianças: Visitando o Aquário Marinho (AquaRio)

Rio de Janeiro com crianças: Visitando o Aquário Marinho (AquaRio)

O Aquário Marinho do Rio de Janeiro – AquaRio – considerado o maior aquário da Am. latina, é uma das melhores atividades a se fazer com crianças no RJ. Se encontra na zona portuária, restaurada em 2016, perto do museu do Amanhã e do famoso painel “Etnias” do Kobra.

Aquário Marinho do Rio de Janeiro (AquaRio)

Aquario Marinho do Rio de Janeiro foto de Juliana Moutinho Alvim 369x250 Rio de Janeiro com crianças: Visitando o Aquário Marinho (AquaRio)
Foto de divulgação feita por Juliana Moutinho Alvim

Primeiro post sobre o que fazer no Rio de Janeiro com crianças. Hoje mostrarei como foi nossa visita com o Leonardo (na época com 4 anos) no Aquário Marinho do Rio de Janeiro. Tentarei aqui mostrar não apenas como é o Aquário, mas como foi a experiência de um menino de 4 anos ali dentro.

O AquaRio, como é chamado (diz Áqua Rio) se encontra na zona portuária do Rio de Janeiro, apelidado de Porto Maravilha. Esta zona, que se encontrava decadente, foi revitalizada e no final de 2016 este imenso espaço fora inaugurado.

Apesar de tê-lo achado menor que o Aquário de São Paulo, ele é considerado o maior aquário da América Latina e oferece atrações diferentes como entrar “dentro” de um recinto cheio de cardume de peixes, assim como o longo túnel com raias e tubarões (a parte que meu filho mais amou) e o tanque sensorial (no qual podemos tocar em algumas raias, ermitões e tubarões).

Se quiser tranquilidade, a TourOn vende uma excursão até o Aquário no qual eles te buscam no hotel e levam até o AquaRio junto à um guia turístico!

A ideia de visitar um aquário com criança

Aquario Marinho do Rio de Janeiro Turistando.in 06 333x250 Rio de Janeiro com crianças: Visitando o Aquário Marinho (AquaRio)Infelizmente há poucas atrações para crianças pequenas e, durante uma viagem, a criança fica à mercê de nossas vontades e nós, refém das deles.

Como não me agrada a ideia de viajar sem o Léo, dou um jeito de ver o que pode lhe agradar nas cidades que visitamos e Zoo e Aquário sempre estão no topo de minha lista.

Essa foi a 4° vez do Léo em um aquário. Quando ele tinha 1 ano, visitamos o Aquário de Berlim. Infelizmente ele era pequeno demais e não aproveitou muito, pois não tinha ainda muita noção do que estava vendo.
Com 3 anos e meio ele visitou o pequeno aquário do Buin Zoo perto de Santiago e diria que foi uma idade certa. Ele se divertiu bem mais. Pensando nisso, em janeiro deste ano visitamos o Aquário de São Paulo e agora o do Rio e ele curtiu muito.

  • Acessibilidade

Aquario Marinho do Rio de Janeiro Turistando.in  333x250 Rio de Janeiro com crianças: Visitando o Aquário Marinho (AquaRio)Assim como o Aquário de São Paulo, o AquaRio é dividido em amplos corredores, com os vidros dos tanques em uma altura boa para crianças, mas também para cadeirantes.

Começamos subindo de elevador até o 3° andar. A passagem para o 2° andar é feita através de leve descida em rampa.

O único espaço mais estreito é o túnel dos tubarões e raias (veja foto mais abaixo). Passar por ele, em um dia cheio, deve ser bastante difícil, mas nada impossível.

Veja algumas ofertas de hospedagem no Rio de Janeiro



Booking.com

Conhecendo o Aquário Marinho do Rio de Janeiro

Aquario Marinho do Rio de Janeiro foto de Bruno Bartholini 375x250 Rio de Janeiro com crianças: Visitando o Aquário Marinho (AquaRio)
Foto de divulgação feita por Bruno-Bartholini

Fomos para lá em uma terça feira, a primeira do mês de dezembro.
A escolha foi estratégica: final de semana deve ser lotado e ainda poderíamos emendar uma visita gratuita ao Museu do Amanhã.

Chegamos no saguão de entrada e, enquanto eu pegava a fila para retirar os bilhetes, o Thi e o Léo foram ver o imenso esqueleto de baleia Jubarte que se encontrava por ali.
A fila não estava muito grande, mas como tinha apenas uma pessoa atendendo, demorou uns bons minutos. Pode valer a pena comprar antecipado.

Bilhetes em mãos, nos dirigimos até os elevadores e fomos até o 3° andar, onde inicia o passeio. Demos sorte e encontramos o lugar com pouca gente. Se você puder, tente ir durante a semana. Como não estava cheio, deixamos o Léo livre.

3° andar e a percepção do Léo, 4 anos

O primeiro tanque é das águas vivas. O Léo ainda estava se ambientando ao espaço escuro e não se sentiu confortável ali. De certa forma é compreensível: para uma criança, a água viva não é tão atraente e chamativa. Em compensação, ao lado temos os tanques com os corais, super coloridos e aí sim, bastante interessante para os pequenos.

Com os olhos já ambientado com o escuro, deixamos o Léo solto para escolher os tanques a ser visto. Ele parou em todos e nos perguntava o nome (descrito na televisão acima do tanque). Muitos destes peixes ele já “conhecia”, graças a um ótimo programa infantil chamado “O Mestre e o Muriqui”, do canal Zoo Moo e para ele foi uma festa ver pessoalmente.

  • Primeiro Recinto: cardumes

Ainda neste andar, encontramos a primeira das atrações do AquaRio: o recinto dos cardumes.

Havia uma fila com umas 10 pessoas ali, em uma área muito gelada. Em um primeiro momento, o Léo não quis entrar. Achou, talvez, que entrando naquele buraco, ele iria entrar no aquário e ficar molhado. Ele sossegou apenas quando a pessoa que estava na nossa frente entrou e ele olhou por baixo da “portinha”.

Ali dentro é muito interessante: uma pequena esfera no qual ficamos embaixo de um cardume de peixes. A iluminação da sala cria uma experiência bacana. Como o AquaRio não estava lotado, entramos apenas nós 3, mas em um dia cheio, imagino que entre mais pessoas por vez.

Veja a nossa experiência no destaque dos Stories do Instagram.

  • Tubarões bebês, corais e o “Nemo”

Seguimos em frente: neste trecho vimos tubarões bebês, raias e o tanque mais visitado do pedaço: o com o peixe palhaço. Como eu não apresentei ainda desenhos longos ao meu filho (sim, sou uma mãe chata), ele não sabe o que é o Nemo e se encantou mais com as coloridas anêmonas (no qual o Muriqui brinca com a dificuldade da pronúncia) do que com o Peixe Palhaço.

Prosseguimos e o Léo encontrou mais um tanque colorido: o dos corais. E tinham vários por aqui. Deste trecho, conseguimos ver por cima outro imenso tanque: o recinto dos tubarões e raias. Um espaço imenso cheio de cardumes de peixes, além dos tubarões e das raias.

  • Segundo recinto: o túnel dos tubarões e raias

Aquario Marinho do Rio de Janeiro Turistando.in 30 333x250 Rio de Janeiro com crianças: Visitando o Aquário Marinho (AquaRio)Aqui começa uma leve descida para irmos até a parte inferior onde se encontra a atração mais aguardada do Aquário Marinho do Rio de Janeiro: o túnel submarino, um túnel transparente que nos permite passar por dentro do imenso recinto dos tubarões e raias.

Antes de entrar propriamente no túnel, conseguimos visualizar este recinto por cima (inclusive conseguimos ver o túnel, como mostra a foto que postei), antes de dar a volta e se ver de frente à boca do tubo.

Antes de visitar o AquaRio, li alguns colegas dizerem que este túnel era muito escuro e claustrofóbico. Bom, eu não achei, talvez por não sofrer de claustrofobia. Mas de todas as atrações, esta é a mais encantadora.

O recinto é imenso e muito cheio de peixes. Não sei se foi coincidência, mas no horário que fomos, cardumes imensos passavam por cima dos tuneis.

Aqui o Léo fez festa. Correu para cima e para baixo, quis subir nas barras de ferro, pediu colo para ficar mais perto. Simplesmente amou (e quis voltar, como mostrarei mais adiante).

  • Terceiro recinto: Tanque dos toques

Aquario Marinho do Rio de Janeiro Turistando.in 57 333x250 Rio de Janeiro com crianças: Visitando o Aquário Marinho (AquaRio)Sem perceber, o túnel completa a descida para o 2° andar e ao sair do túnel, nos deparamos com outra grande atração: o tanque dos toques!

Para o nosso azar (ou sorte), chegamos no AquaRio bem na hora do fechamento desta atração e quando chegamos nela, faltavam ainda uns 50 minutos para a abertura da fila e decidimos esperar.

Após este recinto, tem uma sala com conchinhas no qual o Léo não se interessou, a lojinha (apenas uma, na saída!) E a saída!

Ao descobrir que estava acabando, o Léo nos puxou para voltar. Como nossa ideia era aguardar a abertura do tanque de toque, nos sentamos por ali e comemos as frutas que levamos.

Acabamos de lanchar, faltava ainda muito para abrir a fila e o Léo, impaciente, quis voltar ao túnel e eis que chegamos na melhor hora possível:

A alimentação dos tubarões e raias

Quando voltamos ao túnel, me surpreendi ao vê-lo lotado. Depois descobri o motivo. O Léo me apontou para cima e me disse: Mãe, tem um homem ali em cima!

E tinha! Mas não apenas um homem! Vimos uns três mergulhadores que alimentavam as raias e também os tubarões. Uma atração a parte, pois os mergulhadores não fingiam que não nos viam. Eles interagiam com as crianças e o mais divertido: pegava uma raia, a direcionava para o vidro e dava comida para ela ali, de uma forma que a víamos comer.

Coloquei alguns videos là no destaque dos Stories do Instagram e esta postagem abaixo:

Agora sim: o tanque de toques

Aquario Marinho do Rio de Janeiro Turistando.in 72 188x250 Rio de Janeiro com crianças: Visitando o Aquário Marinho (AquaRio)Apesar do Léo não querer sair de lá, vimos que estava na hora da abertura do Tanque de Toques e fomos pegar a fila. Já tinha um grupo na frente, mas suficiente para sermos o 2° grupo a entrar.

Primeiro a orientação para retirar qualquer adorno nos braços (anéis, pulseiras e relógio) e lavarmos as mãos e os braços. Depois, aguardamos em fila para, em grupo, cada um ficar em frente a cada área do tanque.

Para não criar bagunça, o primeiro grupo seguiu até o primeiro vidro e ficou. Nós fomos apenas no momento que este grupo partiu para o segundo vidro e o terceiro só entrou quando nós fomos para o outro. Isso realmente tornou a visita mais organizada, mas imagino que a fila para esta atração seja imensa e o tempo de espera maior do que o tempo que aguardamos a abertura.

Tocando as raias, tubarões bebês e até caranguejo-ermitão

Nossa vez de ir em frente ao tanque, recebemos outra orientação: não toque nos peixes se eles estiverem na área em azul, chamada zona de refúgio. Dito isso, bora colocar a mão na água.

Em um primeiro (segundo e terceiro – rsrsrsrs) momento, o Léo não quis colocar a mão. Teve medo. Não sei se por sermos o 2° grupo após o descanso dos peixes, a maioria se encontrava distante dos vidros.

E mesma consegui apenas colocar brevemente a mão nas raias, que passavam raramente e velozmente perto dos vidros.Bem ao nosso lado, vimos uns tubarões dormindo, mas na zona de refúgio! A brincadeira deve ter levado uns 10 minutos. A vontade era de ficar mais tempo, mas a fila tinha que andar

 

Aquário Marinho do de Rio de Janeiro (AquaRio)

 /aquariomarinhodorio/
 /aquariomarinhodorio/
  – estacionamento: R$
 www.aquariomarinhodorio.com.br/
Adulto R$ 90,00; Crianças de 2 a 12 anos: R$ 60,00; Professores e Melhor Idade: R$ 45,00.
Excursão com a TourOn:  Veja preço aqui
:  Diariamente, incluindo feriado das 9h às 19h (bilheteria e portaria fecham às 17h)

Nossa visita foi cortesia do AquaRio, mas ficamos livres para conhecer o lugar e o texto reflete a experiência vivida por nós, sem qualquer interferência.


Aproveite e siga o Turistando.in nas redes sociais e clique no círculo abaixo para salvar este post no Pinterest:

pinterest e social 2 Rio de Janeiro com crianças: Visitando o Aquário Marinho (AquaRio)

Pin do Pinterest

pinit fg en rect red 28 Rio de Janeiro com crianças: Visitando o Aquário Marinho (AquaRio)


Planeje a tua viagem conosco

Clicando nas imagens abaixo, você encontra preços especiais e ainda ajuda o blog sem gastar nada!

About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

Deixe aqui teu comentário ou tua dúvida:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notify of