Qual roupa usar no inverno sul-americano?

inverno sul-americano
Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  


O que usar no inverno sul-americano

Você acabou de comprar passagens para curtir o inverno no sul do Brasil, no UruguaiChile ou na Argentina e não sabe como se vestir para suportar o inverno sul-americano?

Antes de pensar em como montar a sua mala, você precisa ter em mente como é a temperatura média daquela cidade no período a ser visitado. Cidades com muita altitude costumam ser geladas (principalmente a noite).

Além disso, neve nem sempre significa temperatura baixissima, principalmente se a neve for artificial (rsrsrs).
Em 2006, peguei +15°C na estação de ski de Las Lenas, na Argentina (região de Mendoza).

Outra coisa a se contar é que não dá para contar com o tempo. Naquele julho/2006 nevou pouco na região próxima aos Andes, mas no ano seguinte (2007) chegou a nevar em Buenos Aires (ok, foi algo raro, mas nevou).

(cliquem no mapa ao lado para verificar quais localidades podem ser mais geladas e veja aqui qual é a temperatura nas cidades da América do Sul)

E eu achando que neve era sinônimo de muito frio…. 2° e 3° camada voltando para o carro

Veja também: Como se vestir no inverno europeu e norte-americano?


Por que é importante vestir-se em camadas durante o inverno?

Se o objetivo é ser prático, uma coisa importante a se pensar é: não use um zilhão de roupas ao mesmo tempo! Você vai se sentir muito incomodad@ para caminhar, para se sentar e para entrar nos locais.

roupas no inverno europeu
Meu filho dentro de casa em Berlim: nevava lá fora, mas dentro estava muito quentinho!

Para isso, o importante é vestir-se em camadas (3 no total), ao invés de um monte de roupas e, se possível, levar jaquetas impermeáveis que te protejam da chuva ou neve, se for o caso.

Por que?
Porque em locais com temperaturas baixas é muito comum ter calefação (aquecimento) em todos os locais fechados. Com isso, você passará frio na rua, mas não dentro dos locais (inclusive meios de transporte costumam ser quentes).

Desta forma, ao entrar em museus, lojas, bares e restaurantes, você encontrará sempre um canto onde deixar o seu casaco ou sua jaqueta (e você vai querer tirá-los).
Tem museu que não permite entrar com jaquetonas! Agora: imagine que coisa chata entrar num café e tirar todas as roupas quentes e depois, na hora de sair, voltar a colocar!

Por isso, que tipo de roupa usar no inverno sul-americano?

Vamos entender o que significam essas 3 camadas?

  • Primeira camada

Inverno sul-americano em Buenos Aires: Ainda bem que minha 1° camada não era tão feia!

A primeira camada é aquele tipo de roupa justa no corpo, que não incomoda e que aquece, sendo essencial para cidades muuuuuito frias.
Normalmente não é bonita e por causa disso, fica bem escondida!

Parte de cima: camiseta fina e de manga longas, preferencialmente justa ao corpo tipo segunda pele. O ideal é que seja 100% algodão e que não fique curta demais na barriga (nada pior que ventinho entrando nas costas e na barriga).

Parte de baixo: você pode usar uma ceroula ou uma meia calça bem grossa (tipo 80 fios).

Se você preferir, procure camiseta ou ceroula térmica; Se a visita for para Buenos Aires, cidades do Uruguai ou Santiago, roupa térmica é exagero e, quem sabe, pode usar roupas que usaríamos no nosso frio aqui, como uma cacharréu!

Preço: Apenas para ter uma noção de preço, no inverno de 2015/2016 na Europa, todas essas peças custavam entre 5€ e 20€.
Fazendo hoje uma pesquisa Declatlhon BR, o valor de uma camiseta e de uma calça térmica está na faixa de R$ 60,00.

  • Segunda camada

dentro de um museu no inverno europeu
Eu e meu filho dentro de um museu em Berlim no mês de janeiro: Veja como é importante usar roupas leves por baixo do “jaquetão”!

A segunda camada é aquela bonita que te agrada e que você se sentiria bem caminhando na rua. Ela te ajudará a se aquecer e quando você entrar em algum ambiente fechado, não vai expor a tua roupa térmica. E essa roupa pode ser aquela usada aqui no Brasil.

Parte de cima: Como a 1° camada é parecida com roupas íntimas, a 2° camada (que ficará por cima da térmica) pode ser uma bela cacharréu, um suéter ou pullover.

No entanto, tente não usar roupas muito grossas ou quentes. Lembre-se que todos os locais internos são aquecidos e que se tua 2° camada for grossa demais, você vai precisar tirá-la e expor a 1° camada.

Caso você não pretenda entrar em museus, cafés ou restaurantes, pode usar aquele super  blusão de tricot que a vovó te fez! rsrsrsrs

roupas-de-inverno-em-berlim-13Parte de baixo:  Nas pernas, eu normalmente usava duas camadas (pois três é ruim demais).
O ideal é usar uma calça legging bem grossa por cima da meia calça grossa; Como eu usava botas, alternava o legging com uma calça jeans skinny.

O ruim do jeans é que não é um tecido que esquenta, mas pode ser perfeito para o dia que você irá entrar em museus ou ambientes fechados (nos dias de museu eu tentava inclusive não ir com a meia calça).

Para homens, a ceroula por baixo sempre!
Meu marido também comprou uma skinny masculina na Alemanha e foi bem melhor que a calça jeans que ele levou do Brasil.

  • Terceira camada

roupas-de-inverno-em-berlim-3
Em Potsdam, na primeira semana de janeiro/2016

A terceira camada dependerá de onde você vai.

Se você for para locais com temperaturas abaixo de 10°C, o ideal é que essa camada  seja um jaquetão ou um casaco grosso, com um material preferencialmente impermeável (pense na chuva e no incomodo de estar molhada no inverno), que proteja do vento e com touca (isso é importante! Meu marido tinha um casaco longo e grosso que não tinha touca e ele sofria).

Eu te sugiro comprar uma jaqueta que seja longa (como o da foto ao lado), assim te protegerá também do frio no quadril e parte da perna.
A que eu uso é feita com pena de ganso.

Em San Rafael na Argentina. Como não íamos entrar em nenhum local, usei como 2° camada a blusa de tricot da vovó (neste caso, fui eu mesma quem fez – hehehehe)

Se você for para alguma cidade com temperaturas acima de 10°C, ou onde o inverno não é tão rigoroso, você pode usar uma jaqueta made in Brazil mesmo e ainda aconselho que ela seja impermeável e com touca.

E se tua segunda camada for bem quente, pode usar uma jaquetinha impermeável, como aquelas feitas para esportistas, só para te aparar da chuva ou do vento (imagine o transtorno que será pegar chuva em uma blusa de tricot? Ou o vento gelado que passará pelos furinhos da blusa?).

Outra sugestão: se a cidade for fria, mas tem sol, você pode usar  aqueles coletes de inverno para proteger o peito e pescoço e por baixo, além da térmica, pode usar uma cacharréu.

  • Calçados

A bota mais confortàvel era a bota mais feinha que eu levei! ;)
A bota mais confortável era a bota mais feinha que eu levei! 😉

A escolha também dependerá de como costuma ser o tempo no local que você irá visitar.

Se a temperatura for fria, mas não for chuvosa, um tênis grosso ou bota com forro pode servir (daqueles que usamos no Brasil mesmo).
Se o frio for intenso, use meias grossas de algodão.

Mas se o ambiente for chuvoso ou de neve, não tem jeito. O ideal é um sapato ou bota a prova de água (waterproof), com sola grossa e antiderrapante, preferencialmente de cano longo e com forro (na Argentina, meu marido sofreu quando pisou em uma poça que estava congelada apenas por cima. Seu tênis era a prova de água, mas com cano baixo).

Porém, seja prátic@: leve algo confortável, que te permita fazer suas longas caminhadas pela cidade.

A bota era bonita, mas o saltinho incomodava para longas caminhadas e a cor clara era super fácil de se sujar!

Eu sugiro levar um tênis grosso preto, pois combina com tudo. E se preferir, uma bota sem salto (principalmente se for para proteger da neve);
Na Europa eu vi muita gente usando polainas (anos 80 voltando com tudo – rsrsrsrs) e ela pode ser perfeita para quem quer proteger bem as pernas, mas não quer levar uma bota.

E não se esqueça das meias!
Eu sou tão friorenta que usava uma meia de algodão que comprei no Brasil, a meia calça grossa térmica e nos dias de neve, colocava por cima um meião térmico que comprei lá.

Há quem leve meias a mais na mochila, para trocar no meio do caminho (pois o suor no pé te fará sentir como se teu pé estivesse molhado), mas não cheguei a fazer isso.

  • Acessórios

O que usar no inverno europeuPara o frio, mesmo não gostando, você terá que usar um gorro, cachecol e luvas (e se você usar tênis de cano baixo, uma polaina).

Mas atentos com aquela que você pedirá para a vovó fazer. Se você for para um local de muito frio, é melhor comprar por lá.
O cachecol ok, pois você o enrola diversas vezes no pescoço, mas a luva e o gorro, se não tiverem forro, esqueça!
O vento passa pelos furos e a sensação é quase idêntica a ficar sem! Um horror!

Também precisei comprar uma meia de lã térmica, pois mesmo usando uma bota de neve e a meia calça thermo, sentia meus pés congelarem (isso na Alemanha, com temperaturas negativas).

No caso das luvas, ela tem que ser térmicas ou com forro e melhor ainda com “dedeiras” para touchscreen (sim, existe).
Luvas finas de couro podem ser lindas, mas nao serve muito para o inverno rigoroso;


Salve este post dentro do Pinterest e siga nosso perfil! :)​

 


Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Antes de viajar, não se esqueça de fazer o seu seguro viagem conosco. Use o cupom TURISTANDOIN5 e receba 5% de desconto. Aproveite e faça a reserva de hotel e do aluguel de carro conosco. Se quiser, entre em contato conosco. Fazemos todas as reservas de tua viagem gratuitamente.


About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

10 thoughts on “Qual roupa usar no inverno sul-americano?

  1. Oi, Ju!
    Que belo post, completinho e super útil!
    Acho que me vestir em camadas foi um dos principais aprendizados da minha vida. No começo, tenho que admitir que cometi muitos erros que dificultavam o entra e sai dos lugares, exatamente pela varição de temperaturas entre os ambientes.
    Eu adoro viajar pra um cantinho frio, e tenho roupas pra frio até uns 0 graus ou só um pouco menos. Mas quando for pra os lugares super gelados, penso muito em alugar roupas, porque é uma opcao mais em conta -além de salvar o espaço em casa, o que é uma preciosidade para quem mora em mini-apartamento 🙂

  2. Ótima dicas! É mesmo muito importante saber se vestir adequadamente. Já perdi um passeio incrível uma vez que daímos mal preparados pro clima e tivemos que cortar o dia pela metade porque estávamos todos miseravelmente congelando.
    Super útil!

  3. Nascida e criada em uma cidade onde o inverno significa chuva e temperatura em torno dos 23 graus, imagine só quando comecei a viajar para cidade com baixas temperaturas. rsrsrs Hoje já acostumei (e gosto das temperaturas mais baixas, desde que não sejam aquelas terríveis de muitos e muitos graus abaixo de zero) com o frio! ehehe

    Suas dicas estão perfeitas Ju, um verdadeiro manual para quem vai viajar para (variadas) temperaturas mais baixas. Sabe que minha segunda camada hoje (dependendo claro do tamanho do frio) varia entre jeans e shorts (jeans ou de pano) pois a primeira (aquela boa e grossa meia de 80 ou 150 fios) que você menciona, seguram bem para mim, até uns zero grau. 🙂

    Beijos

Gostou? Tem dúvidas? Nos deixe uma mensagem: