Os hostels que nos hospedamos em Portugal

Hostel Destination Lisboa
Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  

Os hostels que nos hospedamos em Portugal

Eu, como sempre, tento escolher bem os locais que dormirei em uma viagem e desde que comecei a seguir dicas na internet, nunca tive problemas.
Sempre leio as informações do Tripadvisor, do Hostelbookers, o Hostelworld e do Booking. Muita das vezes coloco no google o nome do meu “preferido”, para ver se há muitas reclamações.
Bom, reclamações sempre existem. Nem todo local é perfeito! Mas procuro verificar os itens que mais me incomodam e os que mais me agradam e, desta forma, começo a riscar alguns da lista e manter alguns no topo.O que eu mais prezo, além da limpeza e localização, é a qualidade do sono. Tenho insônia! Locais com festas a noite toda não é mais para mim!

Acredito que cada um tenha requisitos próprios, mas tentarei aqui falar sobre os hostels que fiquei em Portugal e que meu relato ajude na escolha de vocês. Gostei e indico todos os que fiquei.

 

Alfama e o Tejo ao fundo
Alfama e o Tejo ao fundo

Lisboa oferece uma gama imensa de alojamentos. Seja hostels, apartamentos, hotéis de várias estrelas. Não há como ficar sem.

Eu sempre prefiro apartamentos e hostels, pelo preço ser menos elevado em relação ao preço de hotel, mas, claro, nem sempre se encontra o conforto e praticidade que muitos hotéis oferecem.
Lisboa não é cara, se compararmos aos preços dos países vizinhos. Mas como nossa moeda é pelo menos 3 vezes mais fraca (compramos euro por R$ 3,40 aqui em SP), todo e qualquer desconto é sempre bom. Com isso, unir preço e localização é um bom ponto de início para escolher um local para ficar.
Aqui eu escolhi hostels da rede Destination Hostels Lisboa e muito bem localizados e avaliados. São dois na parte superior das estações de trem do Rossio e do Cais de Sodré e outro em Alfama, a 10 minutos a pé da estação de Santa Apolônia.

Coimbra não é uma cidade grande e, diferente de Lisboa, há algumas opções de hotéis e hostels (mas não acredito que você ficará sem um hostel ou hotel caso decida fazer a reserva de última hora).
E’ uma cidade antiga, cheia de subidas, descidas, ruas estreitas e é famosa pela universidade antiga de Coimbra (aquela que os escritores brasileiros do romantismo iam estudar Direito).
Aqui, ficamos no eco hostel Dream On Coimbra, do lado de fora do centro histórico, a 5 minutos a pé do centro.
Uma outra opçao, para quem quiser fugir de hostel, tem o Coimbra Vintage Lofts.

 Braga foi a cidade mais ao norte que fomos. Não é tao próxima de Coimbra.

O trem que pegamos saiu da estacão Coimbra B, apesar de estarmos na estacão Coimbra A. Tivemos poucos minutos para chegar na outra estação e pegar o trem. Depois tivemos uma nova “surpresa”. O trem chegou e prosseguiu seu curso em atraso e ficamos com apenas 3 minutos para descermos em Porto Campanha, descobrir qual seria a plataforma para Braga e correr até ela!
Vou ser sincera! Gestante de 4 meses e com mochilas nas costas não foi fácil! Mas conseguimos!

Nos hospedamos no Braga Pop Hostel, bem no centro da cidade, perto da estação de trem, mas mais perto ainda da rodoviária (o mapa que constava no Tripadvisor quando reservamos não está correto. Atento!) e fomos super bem recepcionados pela Helena. Já imaginávamos isso pois todos falam bem dela no Tripadvisor.
🙂

Guimarães fica bem perto de Braga. Para chegarmos aqui, pegamos um ônibus. A rodoviária está a alguns passos do hostel. Não é distante, talvez uns 10 minutos caminhando, mas a rua principal tem uma leve inclinação (o que me cansou – rs). A estação de trem é mais distante! Aconselho um taxi!

Ficamos no My Hostel, um casarão que fica bem no centro histórico da cidade, perto do Paço dos Duques de Bragança, consequentemente do Castelo de Guimarães e das praças principais da cidade (São Tiago e das Oliveiras).

Porto fica bem perto de Guimarães. Pegamos um trem e descemos na bela estação de São Bento (e aqui eu tive uma grande felicidade: Encontrei minha amiga espanhola Carmen, me aguardando!!!).
Ficamos no Hotel Estoril, uma antiga pensão que foi restaurada para entrar na categoria de hotel.
Se encontra em um “calçadão” no centro da cidade. Uma rua cheia de lojas e alguns restaurantes. Foi o único hotel de toda a viagem. Acabamos decidindo por um hotel por causa da Carmen, que precisa se hospedar em um local que tivesse estacionamento (eles tem um conveniado na mesma rua do hotel pelo valor de 4 euros a diária)!

Sintra  é uma vilinha ao lado de Lisboa, bem perto da capital (uns 40 minutos de trem) e que muita gente aproveita um dia para um simples e rápido “bate e volta”.
Eu diria que é um pecado mortal fazer isso. Há muito o que se ver na cidade e ela é tao agradável que vale a pena ficar uma noite nela!
Apesar de muita coisa para se ver e fazer, eu estava interessada na Quinta da Regaleira e achei um “eco-hostel” ao lado da Quinta, o Almaa Sintra Hostel, também o mais bem avaliado pelo Tripadvisor (82 avaliações e um saldo de 90% de positivo).
Pela tranquilidade do local, tivemos, eu e meu marido, a nossa melhor noite de sono! Claro que, havíamos acabado de retornar do norte, uma viagem que foi um tanto quanto cansativa, mas o lugar transmite tanta paz que nos arrependemos de não ter reservado duas noites ali!Aliás, o proprietário João de Mello, me enviou 2 links falando sobre o hostel. Um, pelo site Planeta Azul, e outro, com fotinhos, pelo site GreenSaver. Bem bacana!
Ao chegar, no inicio da tarde, também cansados, percebi que ali deveríamos ter ficado por mais tempo. Pelo menos 2 noites. Acho que o ideal não seria ficar em Lisboa para fazer Cascais, mas ficar aqui. Há uma linha que leva até Cabo da Roca, o ponto mais ao ocidente da Europa!
Sem contar que tivemos neste hostel a nossa melhor noite de sono, dada a tranquilidade do local!


Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Antes de viajar, não se esqueça de fazer o seu seguro viagem conosco. Use o cupom TURISTANDOIN5 e receba 5% de desconto. Aproveite e faça a reserva de hotel e do aluguel de carro conosco. Se quiser, entre em contato conosco. Fazemos todas as reservas de tua viagem gratuitamente.


About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

Gostou? Tem dúvidas? Nos deixe uma mensagem: