Onde se hospedar em Santiago do Chile: Hostal Bella 269

Onde se hospedar em Santiago do Chile: Hostal Bella 269
Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  


Hostal Bella 269

Ficamos 9 noites em Santiago e começamos nossa estadia no Hostal Bella 269. Nele nos hospedamos por 3 noites antes de seguirmos para Viña del Mar. O hostel se localiza no bairro de Bellavista, um dos bairros boêmios da capital chilena.

Ficamos em uma suíte no 4° andar, localizado na parte externa do prédio (o que nos afastou do barulho dos outros hospedes). Sua localização é boa e central. Está perto do metrô da linha verde (Belas Artes), bem ao lado de um supermercado (Ekono) e de vários restaurantes.

Avaliação do Hostal Bella 269:
Sua avaliação online também é boa: TripAdvisor (4 de 5), Booking (8 de 10) e HostelBookers (90%) (notas de jul/2017).

.

Como chegar até o Hostal Bella 269?

O hostel se localiza na Rua Bellavista, 269 e está a poucas quadras da estação Bellas Artes da linha verde do metrô (uns 5 min. andando). A região é tranquila e segura (caminhamos bastante a noite por ali).

Para quem vem do aeroporto Arturo Merino Benítez, as empresas de taxi cobrarão por volta de 21.000 pesos (valor sugerido pelas empresas de taxi dentro do aeroporto para 18km em linha reta – 20 minutos sem trânsito).
O valor ao meu ver é absurdamente caro (algo como R$ 120,00 na cotação do dia que viajamos) e o preço é tabelado pelas empresas que estão dentro do aeroporto. Apenas como comparação,  da minha casa no centro de SP até o aeroporto de Guarulhos são 29km. Em um sábado a noite paguei R$ 48,50 com o 99taxi!

Se você tiver conexão com internet (não havia wifi no aeroporto), peça um  Uber  ou  Cabify (nos meus links você pode obter bônus). O valor cai para pouco mais da metade.

Mas se não tiver, não façam como nós e não aceitem esses valores.
Saiam do aeroporto. Do lado de fora, antes de encontrar o taxi que você contrataria dentro, estarão diversos motoristas oferecendo corridas.

Veja quem faz o melhor preço.
Alguns farão “terrorismo” dizendo que você pode pegar um taxi comum e pagar mais caro pelo taxímetro.
Eu duvido.
Voltamos pro Brasil no dia que nevou na cidade e a região que estávamos ficou sem energia (= ficamos sem wifi). Compramos o transfer pelo hostel Providencia por um valor fechado de 17 mil pesos. O motorista deixou o taxímetro ligado (não sei porque) e a corrida deu 13 mil pesos.

Existe também um meio de compartilhar o transfers e o valor sairia em torno de $7.600 por pessoa (algo como R$ 40,00). Acho que é pela transvip.

Se você não quiser pegar taxi, poderá pegar um ônibus que sai do aeroporto e vai em direção ao terminal Pajaritos.
Este ônibus custa aproximadamente $2.000 pesos (algo como 12 reais). O terminal é coligado à estação de metrô da linha vermelha de mesmo nome (não me lembro dos preços da condução, pois depende do horário).
Para ir até o Hostal Bella 269, aconselho ir até a estação final de San Pablo e mudar para a linha verde (direção Vicente Valdes – mais vazia) e descer na estação Bellas Artes.

Veja neste link a cotação do peso chileno.

*


Localização do Bella 269

A localização do hostel é boa e fizemos boa parte do centro a pé.
Ele fica a poucos passos do museu de Bellas Artes e de Arte Contemporânea; do parque Florestal (ótimo local para caminhar e levar crianças para brincar), do Cerro Santa Lucia e da Pio Nono (rua cheia de bares e restaurantes e que termina na entrada do Parque Metropolitano no Cerro San Cristobal). Do hostel também fizemos a pé o centro histórico até a Moneda.
Diria também que é uma zona tranquila e segura da cidade.

Conhecendo o Hostal Bella 269

O Hostal Bella 269 é dividido em duas alas.
A primeira, no prédio principal, se encontram os quartos coletivos (não sei se também tem quarto privados), o espaço para café da manhã e um terraço (que acabamos não conhecendo, mas que estava bem em frente à janela de nosso quarto).

Ainda nesta ala está a recepção, um espaço para computador, a sala de estar e uma sala de jantar.

A segunda ala é a das suítes e fica aos fundos. O nosso quarto era no 4° e último andar (há apenas 2 apartamentos por andar). Não sei como é no verão, mas no inverno a nossa suíte era bem silenciosa.

A área externa e aos fundos, as escadarias fechadas das suítes

Entre essas duas alas tem a área externa (creio que seja também a área para fumantes). O ponto negativo é não ter cozinha coletiva.
Para minimizar o problema, atrás da sala de estar tem uma pequena sala com 2 mesinhas, geladeira de uso coletivo e um forno micro-ondas.

  • Acessibilidade

A recepção se encontra no primeiro andar do prédio. A porta de entrada se dá diretamente para uma escada, mas antes dela há uma portinha de entrada na lateral (sempre fechada) que dá para a sala do café da manhã.

Desta sala parte um corredor que vai diretamente para a área externa e, assim, para as suítes (tem uns 3 lances de escada).
A ala das suítes não tem elevador, mas há 2 quartos no piso térreo. Com isso, creio que quem tenha mobilidade reduzida teria dificuldade de se hospedar aqui.

Nós fomos com o carrinho do Léo e tivemos que subir e descer escadas com ele.

  • A suíte

Nos hospedamos no quarto 107 Araucária.
O prédio das suítes fica no fundo do hostel, apòs a área externa; São apenas 8 apartamentos. Com isso, não ouvimos barulho da rua e nem dos “vizinhos”.
Nosso quarto estava no último andar.

Ficamos em um quarto privado com uma cama de casal e banheiro privativo. Não sei se eles teriam um bercinho, mas como o Leo não aceita mais, nem perguntei. Ele dormiu conosco.

O quarto não era muito grande, mas com um bom espaço.
Ao lado das camas tem uma cômoda e luminárias. Não há armário, apenas um mancebo, além do aquecedor (que apanhamos para aprender a usar) e de uma TV com canais a cabo.

A janela do quarto se dá para uma varandinha com uma cadeira, mas no frio não tivemos coragem de abrir a porta-janela. A vista se dá para o pátio externo e para o prédio principal.

O banheiro do nosso quarto era pequeno (não sei se todos os quartos suítes tem a mesma configuração), com janela para o lado externo (e desta forma, sem a necessidade de exaustor) e equipado com secador de cabelo.
Há um chuveiro box com água abundante, bem quente (precisa esperar uns 2 minutos para a água aquecer) e relaxante.

A limpeza da suíte também foi impecável. Entraram todos os dias para arrumar o quarto, limpar o banheiro e trocar as toalhas!

 

  • Internet

Internet

Na recepção tem um espaço com 2 computadores conectados à internet e Wifi por todo o prédio.

A conexão wifi é grátis, mas não é muito boa nas suítes, (pelo menos no 4° andar e em jul/2017), funcionava sim, mas perdia frequentemente o sinal.

Se você ficar nas suítes, peça a senha da internet do prédio principal (que é diferente). Senão, nesta ala o acesso continuará fraco e algumas vezes, inexistentes.

  • A cozinha

Para mim, um item que faltou neste hostel. A cozinha do hostel fica no térreo, mas apenas para uso do pessoal do hostel. Para nós, eles deixaram uma geladeira e um forno micro-ondas (mostrei fotos acima).

 

  • O café da manhã.

O salão do café da manhã

O café da manhã é simples e está incluso no preço da hospedagem e é dado no térreo do prédio principal (precisa descer escadas).

Em uma mesinha, eles deixam uma garrafa com leite e outra com água quente para chá ou chocolate.
Para quem quer café, há uma cafeteira.

Ainda na mesa tem tigelas com fruta picada (nos dias que ficamos eram pêssegos em calda), suco e iogurte (morango); cereais, pão, geleia, margarina e tinha também uma cestinha com algum tipo de doce (bolacha ou alfajor).

Além disso, individualmente ele nos ofereceram pão tostado com presunto e queijo (não sei se era apenas 1 por pessoa; eu não pedi mais).

Family hostel, Backpacker hostel ou Party Hostel?

A primeira vez que me hospedei em um hostel foi na Argentina, em 2006. Naquela época, eu era jovem (hahahahaha), adorava festas e sem querer me hospedei em um party hostel.
Não me lembro o nome dele, mas me lembro que foi bastante difícil dormir (pois o som chegava em nossos quartos).
Depois disso, antes de reservar, buscava essas informações. O Tripadvisor tinha o item “FUN” e eu sempre escolhia o hostel com a nota mais baixa neste item!

Bom, o Bella 269 pode até ser considerado um hostel para mochileiros, pois há quartos coletivos e, obviamente um hostel para família, mas ele não pode ser definido um hostel festeiro (pelo menos não no inverno).

A nossa impressão

Agora que descrevi a vocês como é este hostel, contarei como foi a nossa impressão, ainda mais como foi estar ali dentro com uma criança.

Bom, fomos no inverno e muita gente que se hospedou neste hostel estava lá com o objetivo de esquiar. Encontramos bastante casal jovem por lá, a maioria brasileiro, mas também um grupo de jovens uruguaios e um casal de idosos americano.

O encontro se dava na hora do café da manhã e acreditem se quiser: os mais comunicativos não eram os brasileiros, mas os uruguaios. Um deles começou a brincar com o Léo ( que estava usando uma camisetinha de Montevidéu quando o conhecemos) e puxar conversa conosco num divertido portunhol.

Ainda no café da manhã conhecemos um brasileiro que trabalha lá. Ele nos deu várias dicas do que fazer por Santiago e me prometeu mandar algumas fotos da cidade (ele é fotografo!).

Muita gente tem receio de ir com crianças em hostel, mas aqui nos sentimos “em casa”. Naquele momento éramos a única família com filhos, mas é comum ver famílias com crianças em hostels (por isso, não tenha medo!). Aliás, foi muito bacana ver o pessoal interagindo com o Léo.

E se seu receio é acabar visitando um “party hostel”, a música  da sala de estar é escolhida pelos visitantes, mas nada de festa. Mas se teu objetivo é festa, não creio que este seja o melhor lugar!


Hostal Bella 269

 /bella269
 Rua Bellavista, 269 (esquina com Rua Loreto)
 http://www.hostalbella269.com/pt/
 Reserva pelo Booking com link afiliado Turistando.in (uma parte da comissão do Booking vem para a gente).


Veja aqui nossas outras hospedagens


Nossa hospedagem foi cortesia do hostel Bella 269, mas o texto reflete a experiência vivida por nós 3, sem qualquer interferência. 


Salve este post dentro do Pinterest para ler depois e siga nosso perfil!
🙂

 Uma boa dica de hospedagem na cidade de Santiago do Chile: o hostel Bella 269 no bairro de Bellavista.  Além dos quartos coletivos, o hostal oferece também hospedagem em quarto privado com banheiro (na ala das suítes).

 


Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Antes de viajar, não se esqueça de fazer o seu seguro viagem conosco. Use o cupom TURISTANDOIN5 e receba 5% de desconto. Aproveite e faça a reserva de hotel e do aluguel de carro conosco. Se quiser, entre em contato conosco. Fazemos todas as reservas de tua viagem gratuitamente.


About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

11 thoughts on “Onde se hospedar em Santiago do Chile: Hostal Bella 269

  1. Que bom ler essa sua dica de hospedagem, Jú! Nós ainda não nos hospedamos em hostel, por também não ter conseguido um quarto privativo, mas ano que vem vamos ao Chile e já vou dar uma olhada nos preços, pois vi que é um ambiente totalmente familiar!
    Obrigada pela dica!!

  2. que hostal bonitinho! nao conhecia e nem a regiao, eu fiquei no bairro providencia no hostel q vcs compraram o transfer..infelizmente eu tive q gastar uma nota deles ali tb pq meu marido estava mal e nosso aviao saia super cedinho…uma facada no coracao e no bolso

  3. Você matou minha dúvida! Fiquei num hostel na Argentina que entre fácil nessa categoria hostel fun (o Milhouse). O lugar é ótimo. O problema foi descobrir que EU não sou mais tão FUN assim, hahahahaha!!

    Acabei com a impressão de que todo hostel era assim. Mas agora já sei que dá pra procurar lugares com nota ruim nesse quesito, valeu! kkkk

  4. Taxi em Santiago não é mesmo nada fácil, einh Ju? Na época que fui, peguei um taxi no lado de fora, que saiu mesmo mais em conta. E hoje acho que opto pelo Uber sem pensar duas vezes!
    Esse hostel parece bem bacana! Já me ganhou pelo bairro, meu favorito de Santiago. Fica perto de tudo, e tem um charme que eu adoro!
    E a decoração também é linda, super colorida e divertida! O quarto pareceu bem amplo, e o banheiro bem organizado -são fatores essenciais pra mim! Boa opção na cidade! Já começou a me dar saudades de Santiago só com o gostinho desse post! 😀

  5. Muito bom seu review do hostel, muito completo! Eu também busco por hostels não festeiros, já passei da fase… mentira, eu nunca curti ficar em lugar bagunceiro! 😛 hahaha
    Que legal que vocês foram com o Leo e que foi tranquilo 🙂
    Lembro de ter gostado deste bairro Bellavista, a localização do hostel parece ótima. Parabéns pelo post!

  6. Adorei a dica! Só estive em Santiago 2 vezes e ambas de passagem… Não conheci nada porque meus amigos chilenos só nos levaram pra Bares e churrascos, jkkkk Preciso voltar! 🙂 Dica anotada!

  7. oi Ju… de fato a localização dele é excelente, pois é possível fazer muita coisa caminhando. Isso não tem preço. Tanto o quarto quanto o banheiro me pareceram muito bons: chuveiro com água quente e abundante me ganha fácil e intensamente! rsrs

    Gostei muito da área comum com aquele tantão de informação na decoração! Gosto dessa intensidade. rsrsrs Principalmente em áreas comuns!

    Alfajor no café da manhã?! Só precisaria dele e do café preto. Estava mais que feliz e satisfeita! rsrsr

    Quando vou à Santiago costumo pegar o busão até pajaritos. É barato, fácil e os ônibus são excelentes. Não parecem os ônibus brasucas! Dica super anotada para uma próxima ida a scl. Quem sabe não me aventure pelo mundo dos hostels?! 🙂 beijocas

Gostou? Tem dúvidas? Nos deixe uma mensagem: