Hospedagens na Holanda (Roterdã e Amsterdã) com criança

Nossa hospedagem na Holanda, em Roterdã e Amsterdã
Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  

Hospedagem na Holanda com criança

Quando visitamos a Holanda, no final de 2015, ficamos em Roterdã e em Amsterdã. Foram apenas 5 noites e dividimos nossa hospedagem na Holanda em 3 noites em Roterdã e 2 noites em Amsterdã.
Usamos Roterdã como base no sul para Haia e os moinhos de Kinderdijk. Além da proximidade, ela é mais barata.

Achar uma boa hospedagem na Holanda não é muito difícil (a não ser que você faça reservas de última hora para um final de semana com algum dia de evento pelo país), mas tivemos um problema: Estávamos com nosso filhote que acabara de completar 1 ano e não eram todos os hostels que nos aceitavam.

Não importava se tal hostel tinha quarto privativo. Muitos hostels simplesmente NÃO ACEITAM menores de 18 anos. Como descobri isso? Ao reservar pelo booking um quarto, pedi no campo de observação um berço e, no mesmo dia, a pessoa cancelou minha reserva e me escreveu dizendo o motivo.

E nem tem aquele papo de menor acompanhado de um responsável. Pelo menos não em relação à um bebê. Por isso, a resposta sempre era: procure um family hostel.

Para piorar, estávamos com muitas malas (íamos ficar 3 meses em Berlim) e o Léo no carrinho! Muitos hostels no velho mundo não tem elevadores e na Holanda isso é bem comum! 

Por isso, se teu objetivo é ficar em hostel com uma criança ou não quer ter contato com farra e fumantes, procure um hostel familiar! Uma definição muito usada por eles!

Hostel com criança? Sim, e por que não?

Eu gosto bastante do clima descontraído dos hostels e não vejo problema nenhum em escolher esse tipo de hospedagem ao viajar com criança, principalmente viajando pela Europa, que tem uma moeda mais cara que a nossa (prefiro gastar meus eurinhos em restaurante! rsrsrsrs)!

Eu e meu marido, mesmo sem o Léo, sempre ficávamos em quartos privativos, então não tivemos um aumento em nosso orçamento. O ruim é que nem todos permitem crianças (seja pelo local ter clima de festa, com cigarros e bebidas, seja pelo fato de que uma criança chora e pode atrapalhar o sono do vizinho) ou tenha cama extra / berço.

  • Roterdã: Nossa hospedagem no StayOkay

Nossa hospedagem na Holanda, em Roterdã e Amsterdã
As casas cubos do hostel StayOkay Roterdã!

A primeira negativa que tivemos foi em Roterdã e, depois disso, antes de reservar, mandei e-mails diretamente para os hostels. Boa parte nos indicou o StayOkay (um hostel da rede HI, presente em várias cidades holandesas).
Ao entrar em contato com eles e procurar mais informações, fomos surpreendidos com uma notícia bem bacana: o hostel ficava nas casas cubos e o legal: eles tinham bercinho!!!!!!!

Se você ainda não leu nenhum dos meus posts ou não sabe nada sobre Roterdã, as casas cubos fazem parte do roteiro turístico da cidade e dormir lá foi muito bacana, apesar de toda a limitação da arquitetura do local (o quarto era pequeno e torto – rs).

Além de estar dentro de um ponto turístico, o hostel é muito bem localizado e tem um café da manhã maravilhoso.

Reserve-o aqui! O link vai diretamente para a nossa página do Booking!

Bebel no hostel Ani&Haakien de Roterdam
A àrea externa do Ani&Haakien!

No ano seguinte, a minha amiga Bel foi para a Holanda e me pediu ajuda para achar um hostel em Roterdã!
Ela nunca tinha se hospedado em um e acho que ela curtiu a ideia (principalmente porque é bem mais econômica). Reservei para ela o Ani&Haakien e ela retribuiu escrevendo o post: Bebel no Ani&Haakien de Roterdam.
O hostel tem apenas 1 quarto privado bem pequeno e com banheiro compartilhado, mas para um casal sem frescura, vale a pena! A Bel curtiu!

Reserve-o aqui! O link vai diretamente para a nossa página do Booking!

Nossos links pelo sul da Holanda:

 

  • Amsterdã: Nossa hospedagem no ClinkNoord

Nossa hospedagem na Holanda, em Roterdã e Amsterdã
O ClinkNoord em Amsterdã

Achar hostel em Amsterdã foi muito mais difícil que em Roterdã. Há poucos family hostels e a cidade estava lotada! Até hotéis e B&B estavam lotados.
Fui retirando alguns filtros de minhas buscas (procurei primeiro na região central); Achei alguns hostels / hotéis livres e com preço bom, mas bem distante do centro. Com malas, carrinho de bebê e pouco tempo na cidade, achamos melhor ficar bem centralizado.

Nessa busca,  achei o hostel ClinkNoord, uma rede inglesa presente em Amsterdã que estava perto da estação central, porém do lado oposto ao burburinho. Para chegar lá é necessário fazer um passeio rápido de balsa (gratuito e que tem a cada 5 minutos)!

O hostel era novo quando fomos (em out/2015) e, assim com o de Roterdã, o ClinkNoord era familiar e o achamos muito bom. Parecia um hotel hipster (rs), com um ambiente bem bacana, descolado e ao mesmo tempo, comportado.
Na época não havia berço. Eles providenciaram um bebê conforto (que meu filho não aceitou!)

Reserve-o aqui! O link vai diretamente para a nossa página do Booking!

Nossos links em Amsterdã:

Se você prefere ficar em um hotel, a Lù do Let’s Fly Away fez um post sobre sua estadia no Times hotel, no qual ela recomenda. Aliás, esse post é bem bacana, pois ela descreve um pouco sobre os bairros de Amsterdã.

ingressos ticketbar e turistando


Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Antes de viajar, não se esqueça de fazer o seu seguro viagem conosco. Use o cupom TURISTANDOIN5 e receba 5% de desconto. Aproveite e faça a reserva de hotel e do aluguel de carro conosco. Se quiser, entre em contato conosco. Fazemos todas as reservas de tua viagem gratuitamente.


About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

16 thoughts on “Hospedagens na Holanda (Roterdã e Amsterdã) com criança

  1. Adorei esse hostel, gostaria de me hospedar nele também, meu receio de ficar em hostels é justamente porque temos dois filhos pequenos, mas ao ler seu post meu receio ficou de lado, vou tentar essa outra vertente de hospedagem numa próxima viagem 🙂
    Obrigada pela dica 🙂

    1. Tente sim, Paulinha…. eu sempre vejo as avaliações dos hostels e com o Léo, comecei a ver se alguém escreveu sobre o local!
      Eu sou velha (rsrsrs) e “party hostel” nunca foi para mim!
      Com isso, ir em um hostel com meu filho nao foi tanto problema (o 1° ele tinha 7 meses! rsrsrs).
      Minha dica: além de procurar um hostel que nao seja baladeiro, escolha um quarto com banheiro privativo! Teve um hostel que ficamos em Budapest que era tao confortàvel como um hotel! 😉
      beijinhos

  2. Oi, Ju!
    Que legal, não conhecia o conceito family hostel e adorei!
    Ainda não tenho filhos e espero que demore um pouco para acontecer, mas sou super adepta a hostel e com certeza vou fazer meu filho embarcar nessa.
    Beijos!!

  3. Que perrengue, hein, Juliana? :/
    Não fazia ideia que os hotéis/hostels não aceitavam crianças assim desse jeito! É o tipo de coisa que a gente não se preocupa até virar mãe, né? (eu não sou mãe, mas suponho que sim rs).
    Que bom que encontrou boas opções no fim das contas 🙂
    bjos

  4. Juliana, essas dicas de onde ficar com criança são mesmo ótimas. Pra quem tem filho, pesa muito escolher a hospedagem para garantir a boa experiência dos pequenos, levando em consideração que não podemos gastar demais com isso. Ainda não fui na Holanda, mas essa sua lista aplica pra mim e Rafa, mesmo sem filhotes ainda. Vou consultar de novo com certeza numa próxima viagem!

  5. Olá Juliana. Só fiquei num hostel uma vez e a experiência não foi memorável. Com o meu filho nunca fui, nem conhecia o conceito de family hostel, mas esses quartos em cubo me convenceram na hora.
    Abraço desde Portugal
    Ruthia d’O Berço do Mundo

Gostou? Tem dúvidas? Nos deixe uma mensagem: