O que ver em Sampa (trajeto 4 – Paulista)

turismo na Paulista
Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  

Adoro essa rua (e qual paulistano não gosta?), principalmente nas mediações da rua Augusta e é um passeio gostoso para um fim de tarde. E fazer turismo na Paulista é algo obrigatório para quem vem passar alguns dias em Sp.
CENTRO DE SP – Trajeto 4: turismo na Paulista (mapa no final do post)
Que tal descer na estação Vergueiro e caminhar de ponta a ponta? Não está afim? Então desça na estação Brigadeiro.
Mas circule por ela tranquilamente!
O casarão da Paulista, nas proximidades da rua Augusta (foto do Sao Paulo Antiga)
O casarão da Paulista, nas proximidades da rua Augusta (foto do Sao Paulo Antiga)

Hoje, os antigos casarões da época dos barões do café praticamente não existem mais e deram lugar para prédios altos, espelhados e modernos (e, para mim, horrorosos), mas essa rua respira SP.

Durante o horário de almoço e fim de expediente, o público engravatado e bem vestido desfila por suas calçadas. A noite e final de semana (principalmente final de semana), suas
calçadas exibem todo tipo de gente: idosos, jovens, gays, noivos, góticos, estudantes, skatistas, casais apaixonados, Emos, cantores de rua e etc. Muitos eteceteras!
Meu ponto favorito é a esquina com a Augusta, que é a mais movimentada e que exibirá todo tipo de gente.
Confesso que gosto muito de andar pela Paulista e descer a Augusta. Fiz isso várias vezes durante a gravidez! Ia na Pro Matre (perto da Brigadeiro) para ver se o Leonardo estava bem e fazia esse caminho andando (moro perto do final da Augusta)!
Mas voltando ao que temos na Paulista além de caminhar e olhar a vista.
Podemos começar pelo Centro Cultural São Paulo (info wikipedia), ao lado da estação Vergueiro do Metro. Talvez o primeiro Centro Cultural criado em SP; Local de pesquisadores, estudantes de cursinho, jogadores de xadrez e RPG. O local abriga uma biblioteca imensa e algumas salas utilizadas para exibição de filmes ou peças de teatro, além de um espaço pequeno para shows. No piso superior há espaço para exposições.
Em direção à Avenida Paulista, na 13 de maio, tem o Shopping Paulista. Eu não curto shoppings, mas sei que sou minoria!
rs
Casa das Rosas

Logo em seu início tem a Casa das Rosas (info wikipedia). Uma das poucas e raras  mansões da época de ouro paulistana. Essa casa pertencia à filha do arquiteto Ramos de Azevedo e em seu terreno, além do casarão, tem um imenso centro empresarial (pelo menos a casa foi poupada). Hoje o espaço oferece à população cursos, oficinas de criação e crítica literárias, palestras, ciclos de debates, lançamentos de livros, apresentações literárias e musicais, saraus, peças de teatro, exposições ligadas à literatura.

Mais adiante dois centros culturais, um ao lado do outro. O primeiro é o Sesc, que em 2014 encontra’se em reforma. E ao lado, o  Itaú Cultural  (info wikipedia).

Caminhando até o famoso número 900, encontra-se o prédio da TV Gazeta, com o teatro, a faculdade Casper Libero e a famosa Antena da Globo, que era conhecida no passado como antena da

Fiesp no Natal

Paulista. Hoje, quase todos os prédios têm uma antena,
mas essa é bastante emblemática.

Seguindo, veremos um prédio estranho, que parece um ralador de queijo. No natal, costuma estar todo enfeitado. É o prédio da Fiesp (info wikipedia), que abriga o Teatro e a Galeria de Arte do Sesi, que agora em dezembro de 2014 expõe Leonardo da Vinci –  a Natureza da Invenção.
O ponto mais  visitado da cidade está ao lado do metrò Trianon: O MASP (info wikipedia), o museu com a mais importante coleção de arte europeia da América Latina, além de uma extensa seção de arte brasileira e pequenos conjuntos de arte africana e asiática.
O conhecido vão do Masp, espaço livre na parte debaixo do museu, abriga uma feirinha de antiguidades (ou feirinha hippie) aos finais de semana e é local de concentração para passeatas e manifestações.
Em frente, o Parque Trianon (info wikipedia) pode ser uma boa parada para respirar um ar mais agradável e relaxar. Aos finais de semana, ocorre uma feirinha de artesanato em frente ao parque.
Finalizando o passeio, o Conjunto Nacional (info wikipedia), na esquina com a Augusta (info wikipedia), seria o último point bacana da avenida. Há sempre alguma exposição em seu interior, mas ele nada mais é que um centro comercial, com lojas, livrarias, cinema e restaurante!
Se você é uma pessoa aberta e sem preconceito, aconselho descer a Augusta até o centro.
Sábado é o melhor dia e fim da tarde/noite o melhor horário. Aliás, uma das poucas ruas que eu diria que é 24horas! Pessoas, teatros, baladas, restaurantes, botecos, comida de rua!
Eu a adoro!
Mas quando não estou afim de barulho e muvuca, desço a Frei Caneca. Uma rua mais residencial.
Aliás, se você ouviu dizer que a Augusta era a rua dos puteiros, não vá com sede ao pote! Em um passado, o trânsito da rua era de marmanjos querendo tirar
uma casquinha das garotas na rua. Hoje, a maioria dos puteiros deu lugar a prédios residenciais imensos e a discotecas. Estão “encaretando” a rua.
Mesmo assim, ela ainda é (ops, em 2014/2015) a rua mais diversificada de SP! Se deste lado temos a baixa (e suja) Augusta, do lado dos Jardins temos a rica (e chata) Augusta!
😉

 

 


Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Antes de viajar, não se esqueça de fazer o seu seguro viagem conosco. Use o cupom TURISTANDOIN5 e receba 5% de desconto. Aproveite e faça a reserva de hotel e do aluguel de carro conosco. Se quiser, entre em contato conosco. Fazemos todas as reservas de tua viagem gratuitamente.


About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

3 thoughts on “O que ver em Sampa (trajeto 4 – Paulista)

  1. Umas das minhas regiões favoritas da cidade, adorei seu roteiro, aborda o que têm de melhor pra conhecer próximo a paulista. Parabéns.

  2. Voltei aqui para dizer que fui à São Paulo no fim de semana passado e adorei ter conhecido a cidade antes por meio dos teus posts (deste e do antigo blog, que até comentei lá e você me enviou os links desses posts novos), pois visitei vários lugares já sabendo onde ficavam e o que são. Não deu para ver tudo que eu queria porque tive só 3 dias, o intuito de ir pra lá foi o show do black sabbath, mas pelo menos deu para passear um pouco no centro, comprar coisa na Santa ifigênia, ver a galeria do rock, passear na Liberdade, na Augusta e na Paulista. Ah e andei de metrô. Amei!! Apesar da viagem ter sido curtíssima, a experiência foi sensacional e rendeu uns posts pro meu blog. Pretendo voltar lá em 2017 para ver o que não deu certo. Adoro teu blog. Sempre que venho postagem na fanpage venho conferir.
    Abraço!!!

    1. Que fantàstico Barbara! Fico contente que esse meu post tenha te ajudado!
      😉
      Pensando bem, nao escrevi sobre a galeria do Rock (que é ao lado de minha casa) e nem da Liberdade (puxa)!!!

      Vi que você tem um blog e que escreveu sobre SP! Quer fazer um guest post aqui, linkando para teu blog? Sinta-se livre!
      😉
      Abraços

Gostou? Tem dúvidas? Nos deixe uma mensagem: