Café Lisboa, do José Avillez – Lisboa

Entrada do Café Lisboa do José Avillez
Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  

Em uma de nossas visitas ao centro de Lisboa, tivemos o prazer de conhecer um dos restaurantes do jovem Chef português José Avillez. Entre o Belcanto, o Cantinho do Avillez e Pizzaria Lisboa, fomos no charmoso Café Lisboa, no centro da cidade.

O restaurante Café Lisboa está situado dentro do Teatro Nacional de São Carlos (a entrada é na parte lateral do teatro) e também na esplanada situada na praça do teatro (primeira foto abaixo).

Fomos atendidos pela simpática Inês, a chefe de sala do restaurante. Ela nos mostrou o salão e a esplanada (o local externo), perguntou onde ficaríamos (chuviscava e fazia friozinho, ficamos lá dentro mesmo! Mas o salão é muito mais charmoso que a esplanada), nos trouxe o menu e nos mostrou o livro de receitas do Avillez.
O livro é lindo e irresistível! Pena não ter aqui no Brasil.
😉
O cardápio e a carta de vinho também são bonitos e elegantes, com desenho de Lisboa e o famoso elétrico e destaque.
Pedimos novamente um menu degustação dos pratos principais da casa.
Nossa refeição começou com um couvert de pães (uma cestinha contendo pães de Mafra, tostas e broa), manteiga, um molho feito com tomate, azeite e alho e um potinho de azeitona temperada e marinada no limão e laranja. Uma ideia simples e deliciosa, que parece ser normal em Portugal, mas que meu marido e eu achamos brilhante!
Na sequência veio a entrada. Pedimos a indicação de um vinho e decidimos provar um vinho assinado pelo próprio José Avillez, uma parceria dele com a Quinta de Monte D’Oiro, de Lisboa.
A carta de vinhos da casa é boa, mas aceitamos experimentar seus vinhos. Começamos com o rosé. Quero dizer, o Thiago começou, eu beberiquei apenas.

Pedi um suco de limão e hortelã!

A nossa entradinha foi muito boa, a começar pelo Nugget de Bacalhau, uma das coisas mais deliciosas que provamos em Portugal: Um empanado com bacalhau fresco, macio e saborosíssimo (vou ser sincera, escrevo este post na Páscoa, aqui no Brasil, mas não tenho a mínima vontade de ir atrás de bacalhau hoje. Mas adoraria que me oferecessem este nugget agora, aceitaria sem nenhuma frescura).
O nugget vem acompanhado de uma maionese de alho e cebolinha, também muito boa, mas do meu ponto de vista, o molho esconde o sabor desta maravilha!Complementando a entrada, uma saladinha com tostas e cabeça de Xara com Molho de Mostarda e Pickles.

Assim que terminamos a nossa entradinha, deu se início aos pratos principais (sim, no plural).

Fomos de vinho tinto JA e na sequência, o garçom nos trouxe o famoso Bacalhau a Brás, prato muito típico do país e que até o momento não tínhamos degustado.

No entanto, a versão de Avillez contém Azeitonas Explosivas (o prato se chama Bacalhau a Brás com Azeitonas Explosivas), são azeitonas que derretem na boca (meu conselho, a tragam na boca com um pouco do bacalhau, senão ela estoura no garfo).
Quem me conhece sabe que eu nunca experimentei o Spaghetti alla Carbonara por causa do ovo. Mas eu não sabia, até então, como era feito o Bacalhau a Brás e, em uma situação como esta, temos que respirar fundo e provar. Aqui eu vi quanta bobagem a minha! E’ uma delícia (acho que estou pronta para ir à Roma e provar una vera carbonara! rs)!
Pensávamos que esse era o único prato principal, que a sequência seria a sobremesa. Para o meu engano, trocaram nossos pratos e colocaram mais garfos e facas. Eu já estava bem satisfeita e disse ao Thiago: “Estou vendo pessoas comendo um pastel gigantesco. Será que é o que iremos provar?
Quanto vi o garçom se aproximando com dois pratos, cada um contendo 2 grandes pasteis, respirei fundo e pensei: “Filhotinho, abre o apetite que aqui vem bem mais” – rs!
Além dos pasteis, veio um prato de arroz e a Inês veio à  nossa mesa explicar: “Finalizaremos com uma das especialidades da casa, o Pastel Lisboa com Arroz de Grelos. Estes pasteis, que parecem pasteis de ventos, são recheados com uma carne bem macia de vitela. Os pasteis se comem juntos com o arroz de Grelos, um tipo de couve, bastante usada em nosso país“.
Dito isso, fomos experimentar. Estava uma delícia, mas eu aguentei apenas um pastel. Diria que apenas este prato é uma super refeição. Diferente dos nossos pasteis de feira, o Pastel de Lisboa é bem sequinho (leve impressão de que ele é assado e não frito) e a carne era mesmo bastante tenra. Quanto ao arroz, adorei! O sabor do grelho me lembrou bastante o espinafre!

Mal cabia espaço para a sobremesa, mas lá fomos nós. Recebemos em nossa mesa o Pastel de Nata, nosso segundo em Portugal e, para diferenciar daquele de Belém, JA usa aqui uma receita que ele considera especial! Bom, estava delicioso! Mas como digo a todos: precisaríamos provar todas as receitas no mesmo momento para dizer qual é o melhor pastel de nata.
rs
Para terminar a digestão, Thiago ficou com um cafezinho e eu, com uma infusão de Tília!



Preços:

O menu com os preços está disponível no site, podendo ser acessado através deste link: http://www.cafelisboa.pt/pt/menu.html

Endereços:


Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Antes de viajar, não se esqueça de fazer o seu seguro viagem conosco. Use o cupom TURISTANDOIN5 e receba 5% de desconto. Aproveite e faça a reserva de hotel e do aluguel de carro conosco. Se quiser, entre em contato conosco. Fazemos todas as reservas de tua viagem gratuitamente.


About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

Gostou? Tem dúvidas? Nos deixe uma mensagem: