Usar o Budapest card vale mesmo a pena?

Usar o Budapest card vale mesmo a pena?
Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  

O Budapest Card foi mais um cartão que usamos em nossa viagem europeia e que pode valer a pena. Ele é um misto de cartão de descontos e cartão de isenção.
Nele, está incluso o uso livre do transporte público (ônibus, bonde e metrô), diversas atrações turísticas, sendo que algumas são gratuitas e outras com descontos, um mapa da cidade, 2 walking tour e de um livrinho com dicas e lista dos descontos.

Verifique aqui se houve mudanças: https://www.budapestinfo.hu/services

O livrinho está escrito em diversos idiomas. O que eu peguei está escrito em francês, italiano e russo (mas eu acho que o meu marido pegou um escrito em português. Não me lembro).
Porém, você pode fazer o download de um guia de Budapest aqui.

Qual Budapest Card escolher?

O cartão é disponível por horas (de 72hs, 48hs e 24hs). Escolhemos o cartão de 3 dias (pois era a quantidade de dias que ficaríamos).

Usar o Budapest card vale a pena?

Preços

Como todos os cartões turísticos, para valer a pena, você precisa realmente querer usar as atrações.
Os preços estão na imagem acima e estão em Florin. Fomos em janeiro de 2016 e a cotação era algo como 30€ para o cartão de 72h, 25€ para o cartão de 48hs e 15€ para o cartão de 24hs.

Atualização 2017: 33€ (72hs), 27€ (48hs) e 17€ (24hs). Porém, confirmem o valor neste link e procurem um site para atualizar a conversão!

Como Usar o seu Budapest Card?

Ao adquiri-lo, você receberá um livro-guia com mapa e o cartão de plástico! Nele, você terá que escrever o teu nome e data e hora do início de uso. Após isso, é só apresentá-lo nas bilheterias ou mostrá-lo à algum fiscal dentro dos ônibus.

  • Por que inserir a hora?

Porque o cartão não é diário! Assim, você pode começar a usá-lo a qualquer momento; não precisa esperar o dia seguinte para realmente valer a pena, como muitos dos cartões!

Mas o Budapest Card vale a pena?

Usar o Budapest card vale a pena?Eu sempre acho que cartão vale a pena, pois te economiza alguns trocados, além da comodidade.
Como eu disse em outros posts, eu sempre vejo antes o que me interessa conhecer e comparo os preços. Uma outra vantagem é que você acaba indo em locais que não se programaria, se não fosse o cartão.

Mas, vamos para as minhas contas (jan/2016).

Transporte público: o aeroporto está dentro da cidade e o ônibus que segue até a estação mais próxima do metrô faz parte do bilhete. Talvez seja interessante comprá-lo já no aeroporto, principalmente se teu voo chegou cedo na cidade.
O valor unitário da passagem é de 350 HUF (algo como 1€), mas você pode comprar o de 24hs por 1650 HUF (algo como 5€), o de 72hs por 4150 HUF (algo como 13€) e o semanal por 4950HUF (algo como 16€).
Verifiquei estes preços em jan/2017. Confirme neste link.

* Walking Tour: o cartão oferece gratuidade em 2 tipos de tours, organizado pela Cityrama: um no centro da cidade (Peste) e outro nas proximidades do castelo (Buda). O valor individual de cada tour em jan/2016 era de 3000 HUF (algo como 10€ cada tour).

* Museus: Eles oferecem gratuidades em 10 museus, entre eles: Museu Histórico de Budapeste (1800HUF, algo como 6€), Galeria Nacional Húngara (3200HUF, algo como 10€), Aquincum Museu e Parque Arqueológico (1600HUF, algo como 5€), Museu Kiscelli (1000HUF, algo como 3€), Nova Galeria de Budapest (1000HUF, algo como 3€) , Museu Vasarely (800HUF, algo como 2.5€), Museu de Arte Asiática (1000HUF, algo como 3€), Museu Nacional Húngaro (2600HUF, algo como 8.5€), Centro de Fotografia Robert Capa (1500HUF, algo como 5€) e a Casa dos Fotógrafos Húngaros (1500HUF, algo como 5€).
Destes, visitei apenas os 2 em negrito. Valores de jan/2016

O cartão ainda oferece descontos que vão de 10% a 30% em 4 tipos diferentes de ônibus Hop on Hop off, em passeios de barco, restaurantes e gratuidade na Termas Lukàcs (3200HUF, algo como 10€ – não fomos) e descontos em várias outras estações termais.

O que ficou realmente faltando neste cartão são mais atrações do lado de Buda (onde está o castelo). A única gratuidade é a Galeria Nacional (maravilhosa) e o Museu Nacional Húngaro, que está dentro do castelo.

De qualquer forma, nossa soma teria dado: 15950 HUF ou 51€

E para quem não curte museus? Vale a pena?

Os walking tour são bem interessantes e com os 2, você economizaria 20€. Se ainda estiver afim de visitar a terma, o valor do bilhete já teria sigo pago.

Porém, poder usar os meios de transporte sem a necessidade de perguntar a alguém onde comprar bilhetes já é uma benção (poucos falam inglês)!
Eu vi maquininhas automáticas apenas no metrô. E apesar de não ter ocorrido nada, chegamos na estação por volta das 23hs; ela estava vazia, mas com moradores de rua deitados ali. Eles não nos fizeram nada, mas foi bem tenso. Sem contar que, pelo o que entendi, ao comprar o bilhete com o motorista, o valor é mais caro.

A cidade de Buda é plana, mas Peste não! Fazer aquilo a pé deve ser bem cansativo! rsrsrsrs

Onde comprar?

Você pode comprar seu cartão online por este link (eles oferecem 5% de desconto). Você imprime o voucher e o retira nos InfoPoint do centro ou do aeroporto.  Na praça principal da cidade (Ferenc Ter) encontrei 2 quiosques (na verdade pareciam carrinhos de sorvete – rs) vendendo este cartão. Mas eu preferi ir no Budapestinfo Point.  Há 2 (veja aqui o mais perto do teu hotel), além o do aeroporto.

Pelo site, eles dizem que os hotéis também vendem. Para mais informações sobre o Budapest Card: http://budapestinfo.hu/en/


Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Antes de viajar, não se esqueça de fazer o seu seguro viagem conosco. Use o cupom TURISTANDOIN5 e receba 5% de desconto. Aproveite e faça a reserva de hotel e do aluguel de carro conosco. Se quiser, entre em contato conosco. Fazemos todas as reservas de tua viagem gratuitamente.


About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

Gostou? Tem dúvidas? Nos deixe uma mensagem: