Almaa Sintra Hostel em Sintra

Almaa Sintra Hostel
Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  


Depois de uma breve, mas cansativa passagem pelo norte de Portugal, voltamos sentido Lisboa e fizemos uma parada antes em Sintra. Nos hospedamos no Almaa Sintra Hostel, um dos locais mais relax e delicioso que ficamos e nos arrependemos de termos reservado apenas uma noitinha com eles (tanto pela cidade, como pela estadia).

Como ir para o Almaa Sintra Hostel

  • De Porto à Lisboa

Salve este post no Pinterest

A chegada, para quem sai do norte não é simples, pois pede uma parada em Lisboa, mas não é nada impossível.  Nosso trem saiu de Porto Campanha, mas estávamos na estação terminal Porto São Bento (mais uma vez, fomos surpreendidos pelo péssimo “tempismo” dos horários dos trens de PT).

Pegamos um trem na plataforma 1, que pararia na estação Porto Campanha e tivemos apenas 3 minutos para descer do trem e correr até a plataforma 8, na qual partiria o trem para Lisboa.
O trem já estava lá, mas depois de muita correria, conseguimos chegar (e eu gravidinha de pouco mais de 3 meses)!

  • Lisboa à Sintra
Para prosseguir até Sintra, tivemos que descer na estação Oriente em Lisboa e ali aguardar um trem que ia sentido Sintra (não era direto. Tivemos que descer em Cacém).

O bom é que o trem passou uns 20 minutos depois. Deu tempo de descermos e comprarmos o bilhete (a estação Oriente é bonita, modernosa e imensa).
Outra estação com vários trens para Sintra é a de Rossio. Se mal me engano, os trens ali saem a cada 30 min.

  • do centro de Sintra ao Almaa Sintra Hostel

No dia seguinte chovia! Foi assim a nossa visita para a maravilhosa Quinta da Regalera

Chegamos em Sintra com o céu azul e sol. O hostel não está no centro, mas ao lado da Quinta da Regaleira, atração que eu tinha colocado como principal para visitar na cidade (li sobre o local em um livro e fiquei encantada).

O ônibus que vai até o local não estava no ponto (em frente a estação) e o rapaz da banca ao lado nos disse: “Vá a pé, 15 minutos e é tranquilo“.

Bom, estávamos com mochilas, mas a fila estava grande e nos disseram que o tal ônibus havia partido naquele momento e que o próximo poderia demorar.
Fomos a pé!
Realmente não é difícil, mas o problema são as mochilas! A minha estava leve, mas a do Thiago não (tadinho)!
Taxis nem sempre são fáceis na região. Muitos deles deixam o cliente em um local e já saem para atender outro chamado (e não pegam novos clientes para aproveitar o caminho. Tentamos, mas não conseguimos).
Uma corrida até lá não sairia mais de 5 euros (mesmo valor da passagem do ônibus para 2 pessoas).
Mas, você decidiu ir a pé? Fácil!
Siga reto as placas que indicam a Quinta. Na verdade é só seguir a calçada da direita – rs.
Ao avistar a Quinta, vocês verão o ponto do ônibus (e aqui segue a dica para quem pegou o bus). Na mesma calçada, mas mais a frente, tem um espaço que virou estacionamento. No fundo haverá a entrada de uma ruazinha: siga em frente.
Acho que são uns 3 ou 4 minutos de caminhada, até encontrar a entrada do hostel.

Enfim, o Almaa Sintra Hostel

Chegamos! A porta de entrada é a foto da capa!
O Almaa Sintra Hostel é uma paz!
Circundado de muito verde, trilhas para caminhada, uma piscina imensa, cantos de passarinhos e barulho de gotas de chuva caindo no chão (choveu a madrugada da nossa estadia), o Almaa Sintra Hostel é um casarão bem tranquilo e decorado, com lindas portas de madeiras, camas e banquinhos de pallets, pouca iluminação nos quartos e nos ambientes, pufes, uma rica biblioteca de livros antigos e um cheiro delicioso de incenso.
Uma combinação muito relaxante e revigorante! Tanto que, nos arrependemos de termos nos hospedados apenas uma noite. Teria sido perfeito agendar duas ou três noites aqui e, depois de visitar a cidade (sinceramente, um dia apenas ao dá!), dar um pulinho em Cabo Roca e Cascais!

A casa é grande.
Ficamos no primeiro andar, em um quarto com banheiro privado (um banheiro imenso!), camas twins feitas de pallets, que estavam juntas e uma “meia escada” de madeira que nos serviu de apoio para nossas coisas!

Havia também uma comoda de madeira com gavetões para as roupas! Mas nem usamos!
A iluminação do quarto é baixa e fraca. Vinha de duas luminárias ao lado da cama (e não da luz direta no teto) e um aquecedor, que manteve nosso quarto quentinho.
No andar térreo, há uma sala de estar imensa, com dois ambientes. No primeiro ambiente há um computador ligado a internet, uma biblioteca cheia de livros antigos, lareira e alguns pufes; o ambiente ao lado, mais pufes e uma mesa grande de madeira.

Mais para frente, uma cozinha também grande, bem equipada para cozinharmos! Para quem não quiser voltar até o centrinho e comer nos vários restaurantes turísticos da cidade, aconselho levar coisinhas para cozinhar, pois na cidade também não tem mercados (achamos apenas uma vendinha). Na sala de estar tem uma geladeira com algumas bebidas. Não vi se os preços eram bons.

O café da manhã, assim como todos os outros, é bem simples e gostoso. Pão fresco e pão para torradas, geleias, manteiga, frutas (no centro da mesa), queijo, cereais, mel, chás e leite.

  • Reservas

Faça a reserva através de nossos links de afiliados do Booking. O Booking paga uma pequena parte da comissão deles para a gente! 😉

E não se esqueça de fazer o Seguro Saúde Viagem. Neste link você acessa ao painel do Seguros Promo e usando o Código: Turistandoin5, você obtêm 5% de desconto.

 

  • Informações:
Almaa Sintra Hostel
Caminho dos Frades 1, 2710-560 Sintra, Portugal +351 21 924 0008


Gostou? Compartilhe este texto:
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  
  •   
  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Antes de viajar, não se esqueça de fazer o seu seguro viagem conosco. Use o cupom TURISTANDOIN5 e receba 5% de desconto. Aproveite e faça a reserva de hotel e do aluguel de carro conosco. Se quiser, entre em contato conosco. Fazemos todas as reservas de tua viagem gratuitamente.


About Juliana (www.turistando.in)

Sou a mãe do Léo quase full-time, professora de italiano (por algumas horinhas), esposa de um doutorando (que me deixa maluca) e, claro, a faz-tudo do Turistando.in!

Gostou? Tem dúvidas? Nos deixe uma mensagem: